Smartcity

Suécia utiliza IoT para evitar perdas de energia e reduzir uso de água

Verificar janelas abertas, inspecionar calhas entupidas, reduzir perda de energia e consumo de água são prioridades na Suécia
Texto
Helsingborg, Suécia (foto: Bruno G./Pixabay)
Helsingborg, Suécia (foto: Bruno G./Pixabay)

A cidade de Helsingborg está a utilizar Internet das Coisas (IoT), na forma de sensores eletrónicos, para minimizar perdas de energia, reduzir consumo de água, assegurar casas e edifícios do município mais quentes, mais seguros e de fácil manutenção.

O projeto piloto com recurso a IoT (Internet of Things, no original em inglês) revelado nesta cidade costeira da Suécia tem como principais objetivos evitar desperdícios de energia ou de água, detetar janelas abertas e calhas ou caleiras entupidas.

Helsingborg - Away
As folhas podem entupir calhas nos telhados (foto: Musa Ortac/Pexels)

A aplicação desta tecnologia integrada de informação e comunicação digital pretende também tornar a vida mais fácil a todos os funcionários do município de Helsingborg, desde aqueles que utilizam os edifícios aos que têm a missão de os manter em perfeitas condições de verão e de inverno.

A tecnologia empregue consiste em sensores alimentados com uma pequena bateria autónoma ligados à rede da cidade e colocados em telhados, janelas ou à superfície de determinados locais sensíveis.

Calhas em telhados - Away
Algumas aves fazem ninhos nos telhados entupindo as caleiras (foto: Erik Karits/Pexels)

Os sensores conseguem detetar se uma janela ficou aberta e enviam uma informação para o telemóvel do funcionário que assim não tem todos os dias de ir verificar se alguma ficou aberta. As janelas mal fechadas são fontes de perda de calor e esta solução previne ainda atos de vandalismo.

janelas em casa - away
Janelas mal fechadas são fontes de perda de calor (foto: Mike B./Pexels)

Aplicados em telhados os sensores conseguem também detetar obstruções em calhas e caleiras. O escoamento de águas é uma necessidade em cidades onde a neve surge com frequência e por isso o bom funcionamento das calhas tem de ser monitorizado com frequência.

De acordo com as autoridades locais já existem onze escolas a utilizar estes sensores numa poupança anual estimada de cerca de 30 mil euros.

Estádio Helsingborg - Away
Relva em estádio de futebol em Helsingborg (foto: HbgNu/Pixabay)

Um outro projeto dentro do mesmo âmbito, que recorre de igual forma a IoT, está igualmente prestes a arrancar e irá ser instalado nos campos de futebol para detetar se o relvado necessita de ser regado. Aqui, a ideia é apenas ativar a rega se assim for necessário. A medida irá permitir evitar desperdício ou consumo excessivo de água.

Após avaliação das autoridades estas experiências em Helsingborg poderão ser replicadas a outras cidades da Suécia dentro de pouco tempo.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Barco à vela produzido com algas e plástico reciclado inspira o futuro
Comer carne ou ser vegan? Qual a dieta com menos emissões de carbono?
Limitar o aquecimento global a 1,5ºC parece tarefa impossível diz novo estudo