Energia

Hidrogénio verde está mais barato de produzir devido à Guerra da Ucrânia

O hidrogénio "verde" produzido nos países EMEA é agora mais barato do que o hidrogénio "negro"
Texto
Hidrogénio verde
Hidrogénio verde

A invasão da Ucrânia pela Rússia provocou uma onda de indignação e a tomada de um conjunto de medidas, em jeito de sanção económica, por parte de vários países.

A elevada dependência da Europa, e não só, do petróleo e gás russo permitiu ao governo de Vladimir Putin estar hoje em posição de controlar grande parte da produção e exportação de combustíveis e energia.

Com o aumento exponencial dos preços dos combustíveis (petróleo e gás natural), surge assim uma necessidade de estudar outros fornecedores e/ou outras fontes energéticas que evitem esta dependência. É neste sentido que surge como hipótese a utilização do hidrogénio verde.

De acordo com um estudo publicado recentemente pela BloombergNEF (BNEF), citado pela Recharge, o hidrogénio produzido a partir de fontes não renováveis tem um custo estimado de 6,15 euro/Kg na região EMEA (Europa, Médio Oriente e África).

Por outro lado, o hidrogénio verde, produzido a partir de renováveis (por eletrólise) tem, neste momento, um custo estimado entre 4,44 e 6,13 euros/Kg (na China é possível a produção a partir de 3,22 euros/Kg).

Apesar dos horrores da guerra esta pode ser uma oportunidade para se estudar novas formas de produzir o hidrogénio de forma sustentável (dito hidrogénio verde) ao mesmo tempo que se reduz a dependência do petróleo e energia vinda da rússia.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Preço dos combustíveis na próxima semana de 11 a 17 de dezembro
Hino ao design escandinavo em nova bicicleta elétrica futurista
Clima: se mar continuar a subir, estas zonas do mundo vão desaparecer