Energia

Guerra na Ucrânia: Invasão da Rússia irá afetar preço dos combustíveis e energia

Rússia é o maior exportador de gás natural e segundo maior exportador de petróleo a nível mundial
Guerra na Ucrânia (Foto: Vadim Ghirda/Associated Press)
Guerra na Ucrânia (Foto: Vadim Ghirda/Associated Press)

A decisão de Vladimir Putin, Presidente da Rússia, em começar uma guerra, ordenando a invasão à Ucrânia, irá ter consequências a vários níveis.

Para além da destruição que poderá ser infligida à Ucrânia, forte destabilização da paz mundial e potenciais vitimas humanas, este conflito irá trazer uma crise inimaginável para o setor da energia e dos combustíveis.

Pessoas em fuga da Ucrânia (Foto: VD/AP)

Porque é que a guerra na Ucrânia nos afeta?

A Rússia é o segundo maior exportador de petróleo no mundo e tem como clientes muitos países a nível mundial. Dados do World Top Exports dizem que as exportações russas alcançaram em 2021 cerca de 72,6 mil milhões de dólares, o que corresponde a cerca de 11% do total das exportações mundiais de crude.

Também igualmente preocupante é o facto da Rússia ser o maior exportador de gás natural do mundo (dados da Statista revelam, que, em 2020. O país liderado por Vladimir Putin exportou cerca de 197,2 mil milhões de metros cúbicos de gás natural e 40,4 mil milhões de gás natural liquefeito (LNG).

Combustíveis e energia vão ficar mais caros

Com a natural e óbvia decisão de iniciar de imediato com sanções à Rússia, haverá vários países que poderão ter problemas no abastecimento de combustíveis e consumo de gás. Mesmo com alternativas não será de um dia para o outro que os países conseguem obter o que precisam.

Para além de potenciais problemas de distribuição, mais certo será o aumento no curto prazo do preço dos combustíveis e da energia.

Continuar a ler
Home
Top Gun: Maverick traz Tom Cruise em nova ação
Garrafas de plástico reciclado vão ser utilizadas na construção de pneus
A diferença que pode fazer uma tampa na garrafa. Vê aqui o projeto da Coca-Cola