Evasão

Tráfego de passageiros nos aeroportos em recuperação, mas ainda com quebras face a 2019

Cerca de 30 milhões de passageiros passaram pelos aeroportos operados pela Vinci no terceiro trimestre de 2021
Texto
Tráfego em aeroporto (Foto: Divulgação)
Tráfego em aeroporto (Foto: Divulgação)

A recuperação do tráfego de passageiros durante o verão de 2021 veio animar as perspetivas dos operadores dos aeroportos. A Vinci, responsável pela gestão dos aeroportos em Portugal, revelou, em comunicado, alguns dados da sua operação, dos quais destacamos a performance nos aeroportos nacionais.

Em Portugal, o número de passageiros praticamente duplicou neste verão em comparação com o verão passado. Os dados agora partilhados indicam uma descida de 46% em relação ao verão de 2019. O tráfego no Porto em agosto foi bastante dinâmico (-35%), com algumas rotas a atingirem ou ultrapassarem os níveis de 2019 (Zurique +16%, Luxemburgo +6%, Madeira +32%). O tráfego no Aeroporto do Funchal (Madeira) está quase de volta ao nível de 2019 (5% menos em agosto). A tendência abrandou em setembro, mas a decisão de abrir as fronteiras a turistas do Brasil em 1 de setembro e de flexibilizar as restrições ao tráfego transatlântico de e para os Estados Unidos deve estimular a procura de voos este Inverno.

Aeroporto (Foto: Alexandr Podvalny/Pexels)

A recuperação na Europa é encorajadora (especialmente em França e Portugal), particularmente após a flexibilização das restrições de viagem e a introdução do Certificado Covid pela União Europeia. Há, no entanto, ainda importantes restrições a nível internacional que causam menor volume de voos e tráfego de passageiros.

De acordo com as informações da operadora, cerca de 30 milhões de passageiros viajaram globalmente através da rede Vinci Airports no terceiro trimestre de 2021, ou seja, o dobro (98% mais) do que no terceiro trimestre de 2020. Em comparação com o terceiro trimestre de 2019, o número de passageiros diminuiu 59%.

A recuperação do tráfego no verão de 2021 confirmou que a tendência é o regresso aos níveis pré-crise. lustrando esta tendência ascendente no tráfego internacional, o tráfego doméstico representava a esmagadora maioria do tráfego na rede Vinci Airports em 2020, mas voltou ao nível habitual (28%) este mês de setembro.

A tendência estabilizou em setembro, em comparação com julho e agosto, mas espera-se que volte a subir uma vez que as restrições sejam mais flexibilizadas. O ressurgimento da pandemia em alguns países e um abrandamento das viagens de negócios e de seniores, fez com que o tráfego em setembro estabilizasse ou caísse em alguns aeroportos, enquanto a recuperação continuava em outros.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Plano da União Europeia vai ajudar a salvar as abelhas
Base logística do Intermarché já tem painéis solares fotovoltaicos
Antártida tem um novo iceberg 15 vezes maior do que Lisboa