Mobilidade

Testámos a nova e robusta trotinete elétrica AltaRoda

Autonomia para 26 quilómetros, um corpo sólido e robusto são os pontos fortes da trotinete elétrica AltaRoda
Texto

Trotinete elétrica é cada vez mais uma boa solução para quando nos queremos deslocar em percursos citadinos sem preocupações com estacionamento ou trânsito. A AltaRoda revelou um novo modelo e a AWAY já o foi testar.

A trotinete elétrica AltaRoda apresenta-se com quadro em aço e corpo em tom escuro, com refletores verde fluorescente para melhor visibilidade por parte dos automobilistas. Com um corpo sólido tem 1,09 metros de comprimento e a mesma dimensão de altura, assegurando boa estabilidade. A prancha ou plataforma mede 67 centímetros de comprimento e 14 centímetros de largura assegurando conforto e equilíbrio.

A AltaRoda revela que esta nova trotinete elétrica tem um motor de engrenagem de 350W, alimentado por uma bateria de iões de lítio com 36V de capacidade. Com esta indicação indica uma autonomia de até 26 km. No nosso teste cumprimos cerca de 19 km, mas tivemos alguma inclinação. Depois foi colocar à carga com tempo total de 4 horas.

trotinete elétrica - away
A trotinete elétrica AltaRoda é bastante robusta (foto: AWAY/DR)

A autonomia, aliás, é impactada pela assistência ao esforço que possui 3 posições, possíveis de selecionar no guiador, onde surge o display que dá ainda a informação de velocidade (limitada legalmente aos 25 km/h), estado da bateria e duração da viagem. Prático e simples de utilizar.

Ao fim de pouco tempo circulamos sempre no modo 3. Com subidas (apesar de assegurar inclinações até 15 graus) é preciso ter algum cuidado. Não é a mais potente, mas é bem honesta naquilo que entrega. O peso também influencia, um utilizador de 50 Kg provavelmente irá conseguir maior autonomia que nós.

Em bom plano estão as rodas de 22 centímetros que não sendo os melhores que já testamos, em termos de conforto, são claramente das melhores ao nível de preço e já agora também em termos de controlo à derrapagem. Lá está, se fossem demasiado confortáveis provavelmente em algum piso iam escorregar com mais vigor.

trotinete - away
As rodas tem uma boa capacidade de evitar derrapagens inesperadas (foto: AWAY/DR)

O que é bastante interessante é a capacidade de travagem, com a presença de travagem dupla, discos à frente e atrás com bom anti-bloqueio. No teste nunca tivemos problemas a este nível.

Em termos de equipamento de salientar ainda que a trotinete elétrica AltaRoda vem com luz frontal (que pode ser ligada de forma rápida) e luz traseira, tem conexão por Bluetooth e ainda vem com um kit de ferramenta para aperto ocasional.

Com um peso de 13 Kg não é uma pluma, mas está ao nível do que já experimentamos em marcas bem mais caras. Dobra-se em apenas 3 segundos e arruma-se num espaço inferior a 110 centímetros de comprimento e 46 centímetros de largura.

trotinete - away
Não esquecer o capacete. Não está incluído no preço (foto: AWAY)

Para o final deixamos a fatura. A AltaRoda pede cerca de 464 euros, já com IVA incluído, o que, sem ser o preço de combate de alguns produtos de qualidade mais duvidosa, é um excelente valor face ao que oferece e por isso mede forças com produtos mais caros. A robustez do conjunto parece claramente valer o investimento.

Depois de uns dias em Lisboa acabamos a fazer fotos em zona mais calma. Afinal uma boa trotinete elétrica também serve para o passeio de domingo.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar de 15 a 21 de julho
Cidades mais verdes e menos compactas têm taxa de mortalidade mais baixa
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa