Sustentabilidade

Óleo alimentar: reciclagem poupa mil toneladas de CO2 em Portugal

Gordura usada na cozinha é essencialmente encaminhada para a indústria de fabrico de biocombustíveis
Texto

Mais de um milhão de toneladas é a quantidade de CO2 que deixou de ser emitido na atmosfera em Portugal no espaço de oito anos, em virtude do correto encaminhamento e posterior reciclagem de óleos alimentares usados.

O número é da Hardlevel – Energias Renováveis, empresa especializada na gestão e pré-tratamento de óleos alimentares usados, que reconhece nos consumidores nacionais uma maior consciencialização da importância do correto descarte deste componente.

Em concreto, o processo de canalização dos óleos alimentares usados para o circuito de fabrico de biocombustíveis (ou combustíveis verdes), levado a cabo pela Hardlevel nos últimos anos, permitiu, segundo a empresa, evitar a emissão de 1.139.536 toneladas de dióxido de carbono.

Biocumbustíveis - AWAY
Biocombustíveis são usados na aviação (foto: Unplash)

O óleo usado recolhido e pré-tratado pela Hardlevel tem como principal destino a refinação de biocombustíveis de última geração, tal como o combustível sustentável para a aviação (SAF). Segundo a empresa, quase 70% dos biocombustíveis produzidos em território nacional derivam da cadeia de processamento que dá uma segunda vida aos óleos alimentares usados.

Atualmente a trabalhar em conjunto com 140 municípios, onde tem colocados os seus oleões, a Hardlevel pretende chegar ao final de 2023 com uma rede de 165 autarquias parceiras e um total de 3300 oleões.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
5 dicas para usares tecnologia de forma ambientalmente responsável
Estes painéis solares de cor terracota são discretos e quase desaparecem no telhado
Primavera sem andorinhas? Número destas aves está em declínio