Sustentabilidade

Realizador James Cameron alerta para degradação dos oceano em estreia de minissérie

James Cameron produziu minissérie sobre polvos e na estreia alertou para o facto de os humanos usarem "oceanos como sanitas"
Texto
Plástico no oceano (foto: Oleksandr Sushko/Unsplash)
Plástico no oceano (foto: Oleksandr Sushko/Unsplash)

O realizador James Cameron, cuja nova minissérie sobre polvos estreou no National Geographic a 21 de abril em homenagem ao Dia da Terra, avisou para a urgência de lutar pela preservação dos oceanos.

Parem de fingir que a tecnologia vai manter-nos felizes e saudáveis quando o mundo natural tiver sido destruído”, afirmou Cameron numa sessão em Los Angeles sobre a minissérie “Secrets of the Octopus”, da qual é produtor executivo e que tem narração do ator Paul Rudd.

“Os humanos estão a usar os oceanos como sanitas”, considerou, apontando para o despejo de dejetos e desperdícios agrícolas no mar e para a existência de “zonas de morte em massa” em vários ecossistemas aquáticos.

“É isso que me assusta”, partilhou James Cameron que além de produtor executivo da minissérie também é Explorador Principal da National Geographic.

“Secrets of the Octopus”, ou Segredos do Polvo, é apresentado pela australiana Alex Schnell com a colaboração de Sy Montgomery, naturalista e autora de um novo livro com o mesmo título.

“O que estamos a revelar com esta série é que os polvos têm pontos de semelhança com os quais nos podemos relacionar e vislumbres de inteligência que antes pensávamos que eram únicos dos chimpanzés, golfinhos e elefantes”, disse Alex Schnell, numa mesa redonda em que a Lusa participou.

Polvo - AWAY
Povlo (foto: Diane Picchiottino/Unsplash)

“Eles têm as emoções à flor da pele, por isso se entendermos o que os padrões da sua pele querem dizer, podemos entender como se sentem”, explicou a mergulhadora, afirmando que há “uma grande variedade” de personalidades nos polvos e isso será uma descoberta para a audiência.

Sy Montgomery, naturalista que aprendeu a fazer mergulho quase aos 60 anos para interagir com polvos, frisou que é precisa muita paciência para ter experiências diretas com estes animais, que começam a interagir quando se habituam aos mergulhadores.

“É uma luta pela sustentabilidade e preservação da natureza”, afirmou James Cameron, caracterizando-se como “infinitamente fascinado” pelo mundo natural. “Se conseguir que as pessoas se apaixonem por estes animais, talvez lutem com mais força”, acrescentou.

Polvo
Polvos parecem ter as emoções à flor da pele (foto: Vlad Tchompalov/Unsplash)

Cameron salientou o “comportamento incrível” que os polvos exibem e que até há alguns anos não era conhecido ou era pouco apreciado. O livro “Soul of an Octopus”, que Sy Montgomery publicou em 2015, desencadeou um interesse renovado por polvos e motivou a criação da OctoNation, o maior “clube de fãs” de polvos no mundo.

Com três episódios, a minissérie mostra “um retrato íntimo” de animais que são completamente diferentes de nós, salientou o diretor de fotografia Adam Geiger.

“Penso que os polvos são tremendos embaixadores do mundo natural”, afirmou. “A realidade é que, se o mundo natural não funcionar bem, nenhum de nós sobreviverá”.

Alex Schnell frisou que nenhuma das 300 espécies conhecidas de polvos consta da lista de espécies ameaçadas, não porque estejam a salvo mas porque sabemos pouco sobre elas.

“Posso dizer que os polvos são extremamente sensíveis a mudanças no ambiente, na acidez e salinidade”, revelou. “A temperatura pode afetar o seu apetite, ritmo de desenvolvimento e se atingem ou não maturidade sexual”. Uma vez que vivem apenas dois anos e tanto são presas como predadores, impactos na população podem desequilibrar o ecossistema marinho.

“Secrets of the Octopus” estrou no National Geographic na véspera do Dia da Terra, que se assinala a 22 de abril, chegando depois ao Disney+.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Estes iates de sonho a energia solar vão ser feitos com garrafas de plástico
Empresa portuguesa vai construir central de energia solar de 19 milhões de euros
5 formas de aproveitares as borras de café e dar-lhes uma nova vida