Sustentabilidade

Ponto de venda Nescafé em plástico reciclado transformam-se em canteiros

Economia circular a funcionar em pleno com as novas ilha PDV da Nescafé Dolce Gusto produzidas em plástico reciclado, oriundo das cápsulas de café
Texto
Nescafé plástico reciclado
Nescafé plástico reciclado

As ilhas de promoção em ponto de venda da Nescafé surgem agora feitas a partir de plástico reciclado. O projeto com a Nescafé Dolce Gusto, é um verdadeiro conceito de economia circular, pois promove a utilização dessas peças para outras finalidades, uma vez terminada a sua utilização principal.

Em parceria com a empresa Extruplás, o projeto consiste na reciclagem do plástico usado nas cápsulas de café para produzir expositores e ilhas que são colocados nos pontos de venda – super e hipermercados.

O conceito de sustentabilidade começa com a reciclagem das cápsulas e tem seguimento na própria utilização das peças que, por terem uma maior durabilidade, podem ser usadas várias vezes ao longo de mais tempo, diminuindo, assim, a utilização de novos recursos.

No caso das ilhas, após deixarem de ser necessárias como peças de comunicação, estas podem ainda ser usadas como canteiros a instalar em jardins ou espaços públicos, através de futuras parcerias. Simbolicamente, o primeiro canteiro será instalado no recém remodelado Campus Nestlé, em Linda-a-Velha.

O projeto insere-se no programa de reciclagem Nescafé Dolce Gusto, já no seu décimo ano, que tem como objetivo aumentar as taxas de recolha e reciclagem das cápsulas de café, por forma a contribuir para a economia circular. Estas podem ser recicladas através da entrega num dos cerca de 130 pontos de recolha, ou através das compras efetuadas na loja online. Neste caso, o consumidor pode entregar as cápsulas usadas no momento de entrega da sua nova encomenda.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Governo recomenda baixar a velocidade máxima para os 100 km/h
Dinamarca está a substituir comboios Diesel por elétricos
Itália tem primeira residência para estudantes alimentada a hidrogénio