Energia

EDP tem ambição de liderar a transição energética no Brasil

EDP e Governo brasileiro alinhados em “liderar a transição energética", refere Miguel Stilwell d'Andrade, CEO EDP
Texto

O presidente executivo do grupo EDP, Miguel Stilwell d'Andrade, afirmou, após reunião com o Presidente brasileiro, que a empresa “tem a ambição de liderar a transição energética”, uma estratégia alinhada com o Governo de Lula da Silva. A energética portuguesa tem vários projetos em curso no Brasil (ver galeria acima).

“A EDP tem a ambição de liderar a transição energética, tornando-se 100% verde até 2030, e a nossa operação no Brasil será fundamental para atingir esse objetivo - que está totalmente alinhado com a estratégia do governo brasileiro”, frisou Miguel Stilwell d'Andrade, na quinta-feira, à agência Lusa, após um encontro que manteve com Lula da Silva no Palácio do Planalto.

Nesta reunião marcaram ainda presença o CEO da EDP Brasil, Joao Marques da Cruz, o embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, o ministro de Minas e Energia brasileiro, Alexandre Silveira, e ainda o chefe da Casa Civil, Rui Costa.

O Brasil, sublinhou o presidente executivo da empresa fortemente representada há mais de 25 anos no gigante sul-americano, dispõe de uma “matriz maioritariamente renovável, além de recursos naturais abundantes para que a geração de energia solar e eólica acelere e oportunidades para o desenvolvimento de novas tecnologias, como o hidrogénio verde”.

edp - away
Miguel Stilwell d'Andrade (Miguel A. Lopes/Lusa)

Na declaração por escrito enviada à Lusa, Miguel Stilwell d'Andrade detalhou que na reunião com o chefe de Estado brasileiro foram abordados os planos de investimento que o grupo pretende fazer no país (cerca de seis mil milhões de euros nos próximos cinco anos), centrados nas energias renováveis e nas redes de eletricidade, “os planos e investimentos previstos para o segmento de distribuição em São Paulo e Espírito Santo, e expetativas para a renovação das concessões”, o hidrogénio verde e ainda a reforma tributária no país, aprovada na Câmara dos deputados na semana passada, que simplifica o complexo sistema tributário do país, em discussão há mais de 20 anos.

Em relação ao hidrogénio verde, os interesses de ambos são comuns, com o Presidente brasileiro a considerar por várias vezes, ao longo dos seus primeiros sete meses de mandato, que o país não pode perder a oportunidade de se tornar numa “potência global de hidrogénio verde”.

“O hidrogénio verde será um dos protagonistas na transição energética mundial nos próximos anos e integrar operações na vertente desse gás e de seus derivados é estar à frente no mercado de energia”, sublinhou o presidente executivo do grupo EDP.

brasil - away
Presidente Lula da Silva (foto: Armando Franca/Lusa)

Para além disso, o Governo brasileiro está a trabalhar para estabelecer uma estrutura regulatória para a energia eólica no mar e o hidrogénio verde até o final deste ano e em maio anunciou um acordo com os Países Baixos para o transporte de hidrogénio verde entre os portos de Pecém (estado do Ceará) e Roterdão, que terá a participação da empresa portuguesa EDP.

Em dezembro de 2022, a empresa portuguesa EDP gerou em São Gonçalo do Amarante, no estado brasileiro do Ceará, a primeira molécula de hidrogénio verde até agora criada no país e a primeira na América Latina. O foco, frisou o responsável português, é “melhorar o processo de geração, avaliar modelos de negócio, expandir a produção e estabelecer parcerias estratégicas com diferentes segmentos da indústria que podem utilizar o gás, além de contribuir para viabilizar a regulamentação do mercado no país”

“Acreditamos que para a expansão da produção é necessária uma análise económica holística, visando o atendimento tanto do mercado local quanto do mercado externo”, frisou, detalhando ainda que no Brasil, o grupo já encetou diálogos com empresas com interesse “em ter o hidrogénio verde na sua produção".

"Estamos atentos às oportunidades, bem como a financiamentos que promovam o desenvolvimento desta tecnologia e das suas vantagens para a sustentabilidade do planeta”, acrescentou.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana, de 15 a 21 de abril
Mais uma marca chinesa em Portugal. XPeng chega já este ano
Robotáxi elétrico da Hyundai passou no exame de condução… mesmo sem condutor