Evasão

Portugal com 54 praias Zero Poluição, menos quatro do que em 2022

Concelhos de Esposende, Loulé, Peniche, Sabugal e Vila do Conde deixaram de estar representados com praias zero poluição
Texto
Praias no Algarve (foto: Viola Lopes/Pic.Alliance/Getty Images)
Praias no Algarve (foto: Viola Lopes/Pic.Alliance/Getty Images)

A associação ambientalista Zero reconheceu este ano 54 praias Zero Poluição em Portugal, menos quatro do que no ano passado, distribuídas por 26 concelhos e entre as quais está uma água balnear interior, em Odemira, foi hoje divulgado.

A associação avançou que neste verão as praias Zero Poluição representam 8% do total das 658 águas balneares do país (com ou sem vigilância), uma redução de sete pontos percentuais face a 2022. No ano passado, quando havia 654 águas balneares, foram classificadas pela Zero 58 praias.

Os concelhos com maior número de praias Zero Poluição são agora Albufeira, com seis; Porto Santo, Tavira e Vila do Bispo com, quatro cada; e Alcobaça, Aljezur, Faro, Odemira, Sesimbra e Vila do Porto, com três cada.

Matosinhos, Torres Vedras e Vila Real de Santo António passaram a fazer parte dos concelhos com pelo menos uma praia desta lista, da lista saíram no total 17 praias e entraram 13. Os concelhos de Esposende, Loulé, Peniche, Sabugal e Vila do Conde deixaram de estar representados.

Albufeira - away
Albufeira (foto: Dan Gold/Unsplash)

Segundo a Zero, há 41 praias distinguidas no continente (em 18 concelhos), oito praias nos Açores (seis concelhos) e cinco praias na Madeira (dois concelhos).

Pela positiva, merecem destaque para a associação a entrada de mais uma praia de Albufeira, a acrescentar às cinco existentes no ano passado, e a passagem de uma para três praias em Odemira, uma das quais interior - a praia de Santa Clara.

Uma praia Zero Poluição é aquela em que não foi detetada qualquer contaminação microbiológica nas análises efetuadas às águas balneares ao longo das três últimas épocas balneares, salientando a Zero ser “extremamente difícil” conseguir um registo incólume ao longo de três anos nas zonas interiores, “muito mais suscetíveis à poluição microbiológica”.

praia - away
Ainda há muito a fazer para garantir uma boa qualidade da água nas praias (foto: Arquivo AWAY)

Os ambientalistas lembram a importância do que “ainda há a fazer para garantir uma boa qualidade da água dos rios e ribeiras em Portugal, o que requer esforços adicionais ao nível do saneamento urbano e das empresas”, tendo em conta que 53 das praias Zero Poluição são costeiras.

Uma praia Zero Poluição é assim denominada a partir de dados da Agência Portuguesa do Ambiente, em que são identificadas as praias que, ao longo das três últimas épocas balneares (no caso, 2020, 2021 e 2022), não só tiveram sempre classificação “Excelente” como apresentaram valores zero ou inferiores ao limite de deteção em todas as análises efetuadas aos dois parâmetros microbiológicos controlados e previstos na legislação (Escherichia coli e Enterococos intestinais).

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar de 15 a 21 de julho
Cidades mais verdes e menos compactas têm taxa de mortalidade mais baixa
Vai nascer mais um troço de ciclovia em Lisboa