Mobilidade

Hainan será primeira região chinesa a banir veículos a combustível fóssil

Novo plano para reduzir emissões na ilha de Hainan prevê também criação de zonas de emissões zero
Texto
Anúncio de veículo elétrico na China (foto: Andy Wong/AP)
Anúncio de veículo elétrico na China (foto: Andy Wong/AP)

A China é um dos países com maiores vendas de veículos elétricos. Apesar disso, ao contrário do que acontece na Europa, ainda não definiu uma data para proibir a venda de veículos a combustíveis fósseis. Mas isso poderá estar prestes a mudar agora que a primeira região do país, a ilha de Hainan, anunciou que a partir de 2030 a venda de veículos a gasolina e gasóleo vai ser proibida.

Para incentivar a renovação da frota para veículos elétricos, o governo na província de Hainan anunciou no “Plano de Implementação do Pico das Emissões de Carbono” que vão ser criados incentivos fiscais e que será feita a expansão da rede de carregamento.

O objetivo é que, até 2030, 45% dos veículos em circulação na ilha sejam sem emissões.

O plano apresentado pelo governo da ilha de Hainan prevê também a criação de zonas de emissões zero onde veículos movidos a combustível fóssil não poderão circular.

Ilha de Hainan (Foto: Unsplash)

O anúncio surge numa altura em que a China enfrenta o verão mais quente e seco das últimas décadas. Até ao momento, já se registaram perdas de várias colheitas, e os níveis dos rios e reservatórios está abaixo do normal, o que tem impacto na produção de energia hidroelétrica.

Apesar de esta ser a primeira região a anunciar a proibição da venda de veículos a gasolina e gasóleo, a verdade é que o Partido Comunista Chinês tem estado a promover por todo o país o uso de veículos sem emissões para reduzir os altos níveis de poluição e ganhar liderança inicial numa indústria emergente.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
TAP encomenda dezenas de BMW enquanto recebe dinheiro do estado
Benfica vs PSG condiciona trânsito em Lisboa. Vê aqui tudo
Comboio de alta velocidade a hidrogénio arranca em Espanha em 2023