Mobilidade

Ford e Volvo com novas fábricas na Europa para veículos elétricos

Construtores investem em solo europeu com o objetivo de acelerar a sua transição para a produção exclusiva de elétricos
Volvo e Ford apostam em novas fábricas na Europa
Volvo e Ford apostam em novas fábricas na Europa

A Volvo e a Ford anunciaram planos para o aumento da produção de veículos elétricos em solo europeu, através da criação de novas fábricas ou da expansão de unidades já existentes. As duas marcas pretendem aumentar a sua oferta de veículos eletrificados e, assim, dar um forte impulso aos seus objetivos de se tornarem exclusivamente elétricas até ao final da presente década.

Passaram 57 anos desde que a Volvo inaugurou a sua última fábrica localizada na Europa. A unidade de Gent, Bélgica, seguiu-se à instalação da fábrica de Torslanda, na Suécia, em 1964, sendo estas, até agora, as duas únicas fábricas europeias do construtor sueco. Para 2023, está previsto o início de construção de uma nova unidade em Kosice, Eslováquia.

Com o equipamento e as linhas de produção a serem instaladas em 2024 e o início da produção previsto para a partir de 2026, a nova fábrica da Volvo resulta de um investimento de cerca de 1,2 mil milhões de euros. Irá dedicar-se em exclusivo à produção de veículos elétricos e será climaticamente neutra.

Alinhada com o objetivo da Volvo de obter a neutralidade carbónica nas suas operações produtivas já em 2025, a nova fábrica situada na região mais oriental da Eslováquia utilizará apenas energia neutra para o clima e será concebida para a produção sustentável e eficiente de automóveis elétricos, visando elevados padrões globais em eficiência energética e ambiental.

A fábrica de Kosice terá uma capacidade de produção anual de até 250 mil automóveis, sendo que o local onde estará implantada permite a sua expansão no futuro.

Quanto à Ford, anunciou um investimento de 490 milhões de euros na fábrica de Craiova, na Roménia, a realizar no decorrer dos próximos três anos, na sequência da transferência de propriedade desta unidade para a Ford Otosan, a joint-venture que junta o construtor americano e o conglomerado empresarial de origem turca, Koç Holding.

Com esta operação, a Ford Otosan pretende expandir o crescimento da produção e desempenhar um papel de relevo na jornada da eletrificação da Ford na Europa. Para 2024, está previsto o arranque da produção na fábrica de Craiova de dois novos modelos Ford cem por cento elétricos: a Transit Courier de nova geração e o Puma.

A Ford fez também saber que irá realizar um investimento de cerca de 2 mil milhões de euros na conversão das suas operações em Colónia, Alemanha, para poder dar início à produção de veículos elétricos de passageiros, já a partir de 2023. Quanto à sua unidade situada em Valência, Espanha, foi recentemente escolhida como a fábrica preferencial para a montagem de modelos baseados numa nova plataforma para veículos elétricos.

(Fotos: Volvo e Ford)

Continuar a ler
Home
E-bike analisa o nível de poluição no ar enquanto pedalas
Porsche bate Tesla e estabelece novo recorde elétrico em Nürburgring
E se fosses de balão ao espaço? Descobre aqui o preço de uma viagem de 6 horas