Energia

Investigadores produzem hidrogénio verde com 90% de eficiência

Grupo de investigadores israelitas deu passo de gigante na produção de hidrogénio verde
Texto
Hidrogénio - ilustração (foto: Freepik)
Hidrogénio - ilustração (foto: Freepik)

Hidrogénio verde é cada vez mais uma das soluções energéticas apresentadas para a descarbonização de grande parte da indústria e da mobilidade de longa distância, mas subsiste o problema de alcançar uma produção 100% limpa.

Um passo importante rumo à produção limpa foi agora dado pela pesquisa de investigadores da Universidade de Tel Aviv (TAU), Israel, que terão produzido hidrogénio verde com um nível de eficiência de 90 por cento, ou seja, com uma praticamente nula emissão de gases poluentes para a atmosfera (dióxido de carbono – CO2).

O estudo foi publicado na revista Carbon Energy e os investigadores começam por assinalar que cerca de 95% de todo o hidrogénio é atualmente produzido a partir de gás natural e carvão (fontes fósseis e poluentes), conduzindo a emissões entre 9 a 12 toneladas de CO2 por cada tonelada de hidrogénio.

universidade tel aviv - away
Universidade de Tel Aviv (foto: TAU/Divulgação)

O hidrogénio “verde” é produzido principalmente através de um processo de eletrólise, que requer metais preciosos e raros, como a platina, juntamente com a destilação da água, o que torna o hidrogénio verde até 15 vezes mais caro do que o poluente “cinza” (produzido a partir de fontes fósseis).

A equipe de investigadores da TAU conseguiu criar hidrogénio usando um gel à base de água, que foi usado para anexar a enzima a um biocatalisador e a um elétrodo.

Se for comprovado o seu sucesso à escala industrial, o método israelita poderá potencialmente tornar-se um divisor de águas, ao oferecer uma solução económica para a produção de hidrogénio verde.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Vê como ficam hoje o preço dos combustíveis
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana de 22 a 28 de abril
Mundo vive branqueamento em massa de corais pela segunda vez em 10 anos