Energia

Projeto de extração de petróleo avança no Alasca. E o ambiente?

Associações avançam com processos judiciais contra aprovação de projeto de extração de petróleo e gás no Alasca
Texto
Projeto Willow no Alasca, para extração de petróleo (foto: ConocoPhilips)
Projeto Willow no Alasca, para extração de petróleo (foto: ConocoPhilips)

Apesar de willow ser salgueiro em inglês, o projeto a que dá o nome está bem longe de estar virado para o ambiente. O projeto Willow foi aprovado pela Administração de Joe Biden e, indo para a frente, vai implicar a extração de petróleo e gás num troço do Alasca, nos Estados Unidos. Milhões de pessoas e grupos de ecologistas estão a criticar a decisão.

Numa altura em que há cada vez mais projetos de energias renováveis a nascer, o projeto Willow é uma aposta contrária, na extração de gás e no petróleo. Depois de ter sido inicialmente travado, os Estados Unidos aprovaram o projeto, ainda que a uma menor escala.

Extração de petróleo no Alasca - AWAY
Projeto Willow vai avançar no Alasca (foto: ConocoPhilips)

O plano do grupo petrolífero ConocoPhilips, que implica um investimento de 7 mil milhões de dólares (cerca de 6,6 mil milhões de euros), propõe a criação de cinco áreas de perfuração para captação de petróleo e gás, além da construção de vários quilómetros de estrada, sete pontes e gasodutos.

O projeto é para ser executado na Reserva Nacional de Petróleo do Alasca, em terrenos públicos numa das maiores áreas intocadas nos Estados Unidos.

Depois de ter sido aprovado pela administração Trump e de ter ficado sem efeito em 2021 quando um juiz federal decretou que era necessário refazer a análise ambiental, o projeto Willow vai mesmo avançar.

Petróleo no Alasca - AWAY
Foram aprovadas apenas três áreas de extração (foto: ConocoPhilips)

O Departamento do Interior aprovou parcialmente o plano, permitindo que o ConocoPhilips apenas comece a extrair petróleo em três zonas de forma a reduzir o risco ambiental.

De acordo com o ConocoPhilips, as novas perfurações no Alasca vão permitir a extração de 180 mil barris de petróleo por dia, além de gerarem milhares de milhões de dólares em impostos para o governo federal, o estado do Alasca e para as comunidades locais e criarem centenas de empregos.

Projeto Willow tem sido alvo de críticas e Biden está a ser processado

Desde que se soube que o projeto Willow iria realmente avançar, ainda que numa escala mais reduzida, que muitas têm sido as vozes a mostrarem-se contra o plano.

As associações ambientais referem que vai de encontro à promessa do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de lutar contra as alterações climáticas, acrescentando ainda que a extração de petróleo e gás ameaça a vida selvagem da região.

Alasca, nos Estados Unidos - AWAY
Ambientalistas acreditam em impacto negativo no Alasca (foto: Rod Long/Unsplash)

De acordo com a Euronews, pelo menos dois processos judiciais contra o projeto já foram apresentados, ambos lançados por grupos de associações que se juntaram alegando que a aprovação do projeto vai contra guias ambientais.

Além disso, há já uma petição contra o projeto Willow com mais de 3 milhões de assinaturas.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Comboios que levitam na linha? Empresa italiana está a testar tecnologia
Radares da PSP. É aqui que vão estar na semana de 24 a 30 de junho
Visita à fábrica da Nissan: sustentabilidade em destaque na produção do Qashqai