Energia

Energia solar, hidrogénio e baterias Tesla alimentam fábrica da Panasonic

Sistema criado pela Panasonic está a ser testado no Japão, mas poderá chegar a outras unidades do grupo e ser comercializado
Texto
Panasonic com energia solar, hidrogénio e baterias Tesla em fábrica (Foto: divulgação)
Panasonic com energia solar, hidrogénio e baterias Tesla em fábrica (Foto: divulgação)

A Panasonic está a estudar a viabilidade de fazer com que as suas fábricas sejam energeticamente autossuficientes e a Tesla parece estar a dar uma mãozinha. A primeira prova de conceito da empresa, que inclui energia solar, hidrogénio e baterias de acumulação de energia, está a ser desenvolvida no Japão, na fábrica de produção de pilhas de combustível.

A unidade de Kusatsu recebeu dezenas de painéis solares, pilhas de combustível de hidrogénio e grandes baterias para armazenamento de energia. O sistema criado é modular de forma a ser expandido a qualquer momento.

Fábrica Panasonic - AWAY
Fábrica de Kusatsu (Foto: divulgação)

A escolha de localização para este teste não foi aleatória. O Japão é um país propício a desastres naturais e episódios climatéricos extremos, algo que provoca com frequências falhas no fornecimento de energia. Produzindo energia localmente, a unidade garante maior estabilidade.

Os painéis fotovoltaicos cobrem o telhado da fábrica e produzem um máximo de 570 KW de eletricidade. São complementados por 99 pilhas de combustível a hidrogénio compactas com capacidade de gerar 495 KW.

Baterias Tesla - AWAY
Baterias Megapack Tesla (Foto: Tesla)

As baterias, que de acordo com a CNBC são Tesla Megapack, conseguem armazenar até 1,1 MWh de energia extra que pode ser usada quando necessário.

De acordo com a Panasonic, num dia comum, cerca de metade das necessidades energéticas da unidade são garantidas pelos painéis solares. O resto vem na sua maioria do hidrogénio e uma pequena parte das baterias de armazenamento.

Apesar de utilizar energias renováveis, não se pode dizer que todas as fontes utilizadas são sustentáveis. O hidrogénio que alimenta a fábrica de Kusatsu é na sua grande maioria cinzento, ou seja, é produzido com gás natural, um processo que liberta muitas emissões, refere a CNBC. No futuro, a Panasonic espera usar apenas hidrogénio produzido com recurso a energias sustentáveis.

Esta solução desenvolvida pela Panasonic deverá chegar a outras unidades da empresa brevemente, sendo que poderá ficar disponível para comercialização em 2023

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Europa bate recorde de produção de energia eólica e solar
Preço dos combustíveis com forte descida na próxima semana
Radares da PSP para o mês de fevereiro: onde vão estar em todo o país