Mobilidade

Elevados custos de produção em França podem enviar 100 mil para o desemprego

Indústria automóvel francesa debate-se com custos de mão de obra e de produção elevados, quando o setor faz a transição para os veículos elétricos
Texto
Produção automóvel em crise
Produção automóvel em crise

A indústria automóvel francesa pode vir a perder até um quarto dos seus 400 mil postos de trabalho no decorrer da próxima década, numa fase em que o setor faz a transição da era dos motores a combustão para a propulsão elétrica.

A perspetiva negativa é da autoria de Luc Chatel, responsável da Plateforme Automobile (PFA), associação que representa as cerca de 4 mil empresas do setor automóvel que cobrem todo o território francês.

Em declarações reproduzidas pela Bloomberg no final da passada semana, Luc Chatel, identifica os elevados custos de produção em França como o fator responsável pelas dificuldades que o setor automóvel no país pode vir a atravessar num futuro próximo.

Este responsável, deixa ainda o alerta para a necessidade de investimento por parte do Estado, como forma de auxiliar os fabricantes e fornecedores na transição para os veículos elétricos.

O responsável da PFA estima que serão necessários cerca de 17 mil milhões de euros em todo o sector dentro de cinco anos, por forma a resolver o “problema de competitividade” que existe no país.

Este é um problema que poderá vir a ter proporcionais repercussões em outros países com unidades de produção automóvel.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares PSP. Todas as localizações para o mês de outubro
Preço dos combustíveis vai subir para a próxima semana. A nossa previsão aqui
Eletricidade e gás ficam mais caros dia 1 de outubro