Mobilidade

Milão aposta em frota de autocarros 100% elétricos até 2030

A ATM já conta com alguns autocarros elétricos, híbridos e até 3 unidades a hidrogénio na frota
Texto

A empresa municipal de transportes de Milão, em Itália, tem vindo a trocar a frota de mais de 1200 autocarros a gasóleo por novos autocarros elétricos, num esforço de transição para a mobilidade elétrica com o objetivo de ter uma frota 100% verde até 2030.

A Azienda Trasporti Milanesi (ATM), que para além da cidade serve mais de 45 municípios vizinhos, adquiriu 340 autocarros elétricos, com 12 e 18 metros de comprimento e piso rebaixado, num investimento que, de acordo com a imprensa italiana, deverá ascender a 330 milhões de euros.

autocarro - away
Os autocarros elétricos poderão carregar entre trajetos e demoram entre 5 a 8 minutos (foto: ATM/Solaris)

No decorrer de 2022 entraram em operação cerca de 250 novos autocarros e os restantes deverão entrar ao serviço nos próximos meses.

Os autocarros elétricos de Milão foram fornecidos pelo construtor polaco Solaris, são motorizados por um gerador elétrico de 200 kW e tem uma autonomia estimada de 200 quilómetros.

autocarro elétrico - away
A ATM Milão (foto: ATM/Solaris)

Para carregar os autocarros entre percursos foram instaladas 75 novas estações com tomadas plug-in que descem de forma automática e permitem carregar de forma rápida entre 80% a 100% da bateria em até 5 a 8 minutos.

autocarro - away
Autocarro hidrogénio Solaris (foto: Solaris)

A ATM já conta também com autocarros com tecnologia híbrida (redução de 30 milhões de litros de combustível por ano e mais de 75 mil toneladas de CO2) e três autocarros a hidrogénio.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Nem Maldivas, nem Bali. Praia portuguesa considerada a melhor do mundo
Dicas para enfrentar o frio sem gastar muito dinheiro
E se pudesses comer a colher? Esta é em bolacha impressa em 3D