Atualidade

Burla com baterias imobiliza centenas de carros elétricos importados

Uma alegada burla colocou mais de uma centena de lesados com os seus carros elétricos parados de um dia para o outro.
Texto
Renault Zoe - imagem ilustrativa (foto: Andia/GettyImages)
Renault Zoe - imagem ilustrativa (foto: Andia/GettyImages)

Uma alegada burla ainda de dimensão totalmente desconhecida colocou mais de uma centena de lesados com os seus carros elétricos parados de um dia para o outro por incapacidade de realizar o normal carregamento da bateria elétrica.

A história é contada pelo JN que refere que o stand de automóveis E-Drive em Vila do Conde alegadamente vendeu veículos elétricos a proprietários (particulares, empresas e até autarquias) que descobrem agora da pior forma que as baterias dos mesmos são em regime de aluguer e que a alegada falta de pagamento desse aluguer poderá ser motivo de imobilização do veículo.

renault - away
O aluguer de baterias no Renault Zoe é uma forma de a marca assegurar um conjunto de serviços (foto: Arquivo)

Os carros são Renault Zoe usados e importados que não poderiam ter sido vendidos de forma livre já que, na origem, de acordo com a informação recolhida pelo JN, tem um regime de aluguer de bateria associado à Mobilize Financial Services (ex. RCI - financeira da Renault), que gere os alugueres de bateria (quando aplicável).

O aluguer de baterias é uma forma da Renault assegurar a longevidade da mesma garantido, via pagamento desse aluguer, um conjunto de serviços associados à manutenção da mesma. O não pagamento do aluguer dá alegadamente direito à empresa de acionar as condições contratuais, que podem passar por impedir carregamentos da bateria com consequente imobilização do veículo.

Citada pelo JN, a Mobilize Financial Services indica que “foi a própria E-Drive que solicitou o bloqueio” das baterias destas viaturas de forma a poder interromper o pagamento das rendas do aluguer. E com isto conseguia vender os veículos abaixo do preço normal de mercado… mas com problemas para os clientes.

Ainda de acordo com a notícia citada, a Polícia Judiciária já está a investigar esta alegada burla, existindo várias queixas no Portal da Queixa e inúmeros relatos em fóruns online, onde os proprietários referem a imobilização com a mensagem “carga bloqueada”. Alguns proprietários asseguram ter faturas em seu poder que indicam “compra de viatura sem aluguer de bateria” e registo de propriedade sem reserva.

Mas a verdade é que estão a ficar com os veículos bloqueados.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Barco à vela produzido com algas e plástico reciclado inspira o futuro
Comer carne ou ser vegan? Qual a dieta com menos emissões de carbono?
Limitar o aquecimento global a 1,5ºC parece tarefa impossível diz novo estudo