Mobilidade

5 coisas de que mais gostámos ao volante do novo elétrico Toyota bZ4X

Já conduzimos o primeiro elétrico da marca japonesa. Partilhamos o que mais nos impressionou e um ponto de que não gostámos
Texto

O dia não estava de feição e mostrava-se pouco propício à realização de testes a automóveis. Mas havia uma agenda a cumprir e, por isso, mesmo debaixo de chuva, fui conhecer o Toyota bZ4X. Nas próximas linhas partilho o que mais (e menos) gostei, depois de um pequeno percurso ao volante do primeiro modelo totalmente elétrico da história da marca.

Eletrificação não é, de todo, um tema novo para a Toyota. O construtor japonês está, aliás, intrinsecamente ligado aos primeiros passos que a indústria automóvel deu no sentido de tornar a mobilidade menos poluente, quando há 25 anos lançou o híbrido Prius – modelo que agora entra na quinta geração.

Toyota bZ4X - AWAY
Toyota bZ4X

Ainda assim, a verdade é que só agora a Toyota tem para comercializar um automóvel totalmente alimentado por energia elétrica, razão que chegue para este SUV familiar bZ4X me gerar curiosidade. Mesmo que tenhamos falado dele, pela primeira vez, há sensivelmente um ano.

Começando pelo que mais gostei, destaco em primeiro lugar o espaço a bordo. Seja nos lugares dianteiros ou nos traseiros, espaço para as pernas e para a cabeça não falta, com o conjunto de baterias de 71,4 kWh colocadas por baixo do piso a contribuírem para o resultado. E mesmo a bagageira, de até 452 litros de capacidade com os bancos traseiros na posição normal, é muito generosa.

Toyota bZ4X - AWAY
Painel de instrumentos de 7"

A suavidade na condução e o elevado conforto também merecem uma menção especial nesta versão de tração dianteira (a de tração integral chega no último trimestre de 2023) com motor de 150 kW, o mesmo acontecendo com a autonomia, de até 511 km. Ou seja, o bZ4X pode fazer a viagem de ida e volta entre Lisboa e Albufeira com apenas uma carga.

No interior, o meu destaque vai para o painel de instrumentos digital de sete polegadas colocado acima da linha do volante, diretamente na linha de visão do condutor, o que permite estar mais concentrado na estrada. Já o ecrã de infoentretenimento é de 12,3” nas versões de equipamento Premium e Lounge, com atualizações OTA e conectividade Apple CarPlay e Android Auto sem fios.

Toyota bZ4X - AWAY
Teto panorâmico com cortina elétrica

Por último, sublinho o teto panorâmico com cortina elétrica que traz muita luminosidade ao interior, mesmo em dias de chuva. Pena que seja um equipamento exclusivo da versão Lounge, a mais bem equipada, a qual coloca o bZ4X nos 61.590€. Na versão mais acessível – denominada Exclusive – o SUV elétrico custa 52.990€.

A minha nota negativa vai para a ausência de porta-luvas. Claro que há outros espaços onde guardar objetos, mas o tradicional compartimento onde podemos colocar qualquer coisa de forma totalmente oculta é sempre bem-vindo.

O novo Toyota bZ4X traz dois cabos de carregamento (doméstico e ponto público), oferece 10 anos ou um milhão de quilómetros de garantia da bateria (sete anos ou 160 mil quilómetros de garantia geral), paga classe um de portagens e já está disponível para encomenda

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Tecnologia Nissan e-Power nos novos Qashqai e X-Trail
Vê onde vão estar os radares da PSP em dezembro
Portugal poderá vir a ter produção de hidrogénio verde em Gondomar