Mobilidade

Ford desenvolve tecnologia que torna estradas mais seguras para todos

Ferramenta identifica troços de estrada mais propícios a acidentes, de forma a que se possa arranjar soluções para zonas mais perigosas
Texto
Ford apresenta a Roadsafe
Ford apresenta a Roadsafe

A Ford apresentou a RoadSafe, uma tecnologia que consegue identificar troços de estrada mais perigosos com base em informação recolhida através de veículos conectados, de sensores colocados ao longo da estrada e de relatórios de acidentes.

Esta nova tecnologia utiliza um algoritmo inteligente para identificar zonas onde a probabilidade de ocorrerem acidentes de trânsito é superior. A longo prazo e se utilizado a nível mundial, poderá ter um impacto positivo no número de acidentes rodoviários.

A recolha de dados é feita através de veículos conectados que registam situações como travagens, acelerações e mudanças de direção, e também de sensores posicionados ao longo da estrada que registam padrões de movimento de peões, ciclistas e outros veículos não conectados. Todos os dados recolhidos são completamente anónimos e permitem ao algoritmo fazer uma análise do tráfego das estradas.

A partir da recolha de dados é criado um mapa que, através de cores, identifica as zonas em que é mais provável acontecer um incidente – delimitado a vermelho – e onde é menos provável – marcado a amarelo.

Neste momento, a tecnologia está a ser testada em mais de 200 veículos de passageiros e comerciais, voluntariamente conectados e que circulam entre Oxfordshire e Londres, no Reino Unido.

Esta ferramenta digital criada pela Ford permite não só alertar os usuários de possíveis perigos na estrada, como também fornecer informações importantes às autoridades locais para que estas possam criar soluções para mitigar o perigo na estrada.

Para empresas e frotas, o RoadSafe poderá ajudar a identificar estradas mais problemáticas e avisar os condutores quando estes estão em troços mais propícios a acidentes.

A ferramenta RoadSafe é o resultado de quatro anos de investigação Ford e inclui um projeto com a duração de 20 meses acordado recentemente. Este é financiado pelo governo britânico, conduzido em conjunto com o Oxfordshire County Council, a Universidade de Loughborough e os especialistas em sensores de IA da Vivacity Labs, com o apoio do Transport for London e da agência de inovação do Reino Unido, Innovative UK.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Plano da União Europeia vai ajudar a salvar as abelhas
Base logística do Intermarché já tem painéis solares fotovoltaicos
Antártida tem um novo iceberg 15 vezes maior do que Lisboa