Sustentabilidade

Clooney alerta para impacto das alterações climáticas na produção de café

Ator americano segura chávena vazia em nova campanha da Nespresso a ser lançada no Dia Internacional do Café
Texto
Campanha Nespresso com o ator George Clooney
Campanha Nespresso com o ator George Clooney

O ator George Clooney volta a ser protagonista de uma campanha da Nespresso. Desta vez não para anunciar uma nova especialidade de café, mas sim destacar o risco que as alterações climáticas representam para as comunidades agrícolas.

‘The Empty Cup’ (‘A Chávena Vazia’) é o título da campanha que a Nespresso vai lançar já no dia 1 de outubro, Dia Internacional do Café. O seu objetivo é evidenciar a ameaça que as alterações climáticas representam para a produção global desta bebida, assim como os esforços em curso para a sua proteção.

A imagem do ator oscarizado a segurar uma chávena vazia é a forma simbólica encontrada pela Nespresso de alertar o mundo para o risco que enfrentam muitos produtores de café a nível global. Segundo a marca, 60% das espécies de café selvagem estão ameaçadas e 50% das terras utilizadas para o cultivo de café poderão deixar de ser viáveis até 2050.

Desde há 20 anos a desenvolver esforços no sentido de garantir e proteger o futuro do café de alta qualidade, a Nespresso tem procurado contribuir para tornar as comunidades agrícolas aptas a proteger as suas terras contra choques climáticos e a combater as causas das alterações climáticas.

A Nespresso trabalha com mais de 140 mil agricultores em 18 países, junto dos quais procura incentivar a agricultura regenerativa. A empresa produtora de café detida pela Nestlé acredita que esta abordagem tem potencial para reduzir as emissões agroalimentares globais, bem como aumentar a resiliência rural contra os impactos das alterações climáticas.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Cortiça portuguesa no interior dos elétricos Mobilize
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa
Maior central híbrida solar e hidroelétrica de África está a nascer no Gana