Sustentabilidade

Johnson & Johnson reduz a sua pegada de carbono com a Schneider Electric

Fábrica francesa da empresa de cuidados de saúde e bem-estar vai passar por um processo de transformação digital
Johnson & Johnson quer reduzir pegada carbónica (Foto: M. Evans/AP)
Johnson & Johnson quer reduzir pegada carbónica (Foto: M. Evans/AP)

Diminuição da pegada de carbono, através da redução do consumo de energia e dos tempos de produção e do aumento da eficiência operacional, é o objetivo a que se propõe a Johnson & Johnson para a sua fábrica situada na região da Normandia, França, para o qual conta com a experiência da Schneider Electric.

A parceria assinada entre as duas empresas deverá permitir à Johnson & Johnson obter uma redução de 10% no custo de energia e de até 15% nas emissões de carbono, o que contribuirá para o objetivo da companhia especializada em cuidados de saúde e bem-estar de atingir a neutralidade carbónica até 2025.

Embora a empresa já contasse com tecnologia da Schneider Electric, os sistemas não estão ainda totalmente interconectados, o que tem limitado o seu potencial completo. Na próxima etapa do projeto, a empresa de transformação digital da gestão e automação da energia irá conectar toda a tecnologia da Johnson & Johnson, até mesmo os sistemas mais antigos, de forma a que a empresa de cuidados de saúde e bem-estar consiga atingir um nível mais elevado de eficiência e otimização.

Com recurso à sua experiência operacional, a Schneider Electric começou por realizar uma análise detalhada da fábrica da Johnson & Johnson, no sentido de sugerir áreas a melhorar e as que apresentam maiores ganhos de eficiência de custos e sustentabilidade.

Após o período de consultoria, a Schneider Electric irá agora apoiar um processo de transformação digital completa da unidade localizada na Normandia, o que inclui disponibilizar software e serviços de ponta à empresa de cuidados de saúde para aumentar a flexibilidade, a eficiência operacional e a sustentabilidade.

Continuar a ler
Home
Combustíveis: gasóleo vai finalmente descer na próxima segunda-feira
Supervan desportiva de entregas rápidas com 1.470 kW
Carros elétricos usados. Uma boa opção? O que ter em conta?