Energia

Ventos de 250 km/h? Estas superturbinas eólicas aguentam

Turbinas eólicas desenhadas para zonas frias e muito ventosas vão fazer parte de pequeno parque na Antártida
Texto

A Dependência de Ross, na Antártida, vai receber turbinas eólicas muito especiais. Desenhadas para suportar as zonas mais ventosas do mundo, os aerogeradores desenvolvidos pela EWT aguentam rajadas de vento de até 250 km/h e operam em temperaturas até -40ºC.

As turbinas eólicas DW54X-1MW da EWT, com 1MW de capacidade de produção, vão substituir três aerogeradores de 300 kW cada e vão dar energia à Base Scott, da Nova Zelândia, e à Estação McMurdo, dos Estados Unidos, suprindo perto de 90% das necessidades elétricas das duas instalações.

Energia eólica - AWAY
Parque eólico na Antártida (foto: George Blaisdell/Antarctica New Zealand)

Foram escolhidas por conseguirem produzir energia apesar do clima extremo da Dependência de Ross, uma zona na Antártida reivindicada pela Nova Zelândia onde os ventos são muito fortes e onde a temperatura média é de -19,5ºC.

Apenas é possível chegar à Dependência de Ross durante o verão, que decorre entre novembro e março. Será entre fevereiro e março de 2024 que as turbinas irão para o território na Antártida e apenas no final do ano será instalada a primeira. As outras duas ficarão a funcionar passado um ano.

Normalmente, para se instalar turbinas eólicas é despejado betão nas fundações, mas não será possível fazê-lo na localização. Por isso, a base das turbinas será pré-fabricada e montada na Antártida.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana de 22 a 28 de abril
Mundo vive branqueamento em massa de corais pela segunda vez em 10 anos
Vê como fica o preço dos combustíveis na próxima semana