Sustentabilidade

Poluição do ar mata mais de 1200 crianças e jovens todos os anos

Novo relatório alerta para impacto da poluição atmosférica na saúde de crianças e jovens
Texto
Poluição em França (foto: Michel Euler/AP)
Poluição em França (foto: Michel Euler/AP)

A poluição do ar continua a ser um problema na Europa, estando constantemente acima dos limites da Organização Mundial de Saúde. Agora concluiu-se que a poluição mata mais de 1200 crianças e adolescentes todos os anos e aumenta o risco de se desenvolverem doenças mais tarde.

O que acontece é que o sistema imunitário de crianças e jovens até aos 18 anos ainda não está totalmente desenvolvido o que os torna mais vulneráveis à poluição, especialmente ao ozono, ao dióxido de azoto e às partículas finas. Estes podem levar ao desenvolvimento de doenças respiratórias e cardiovasculares, incluindo asma.

Roma, Itália - AWAY
Poluição em Roma, Itália (foto: Alessandra Tarantino/AP)

O alerta surge num relatório divulgado pela Agência Europeia do Ambiente (EEA) salienta que apesar de todos os esforços para descarbonizar, os níveis de poluição continuam acima dos considerados seguros pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O número de mortes na faixa etária até aos 18 anos é considerada baixa – em 2021, houve cerca de 311 mil mortes prematuras associadas à poluição. No entanto, o impacto de doenças crónicas no início de vida é considerado maior.

No relatório, a EEA salienta que o nível de poluentes atmosféricos está elevado em toda a Europa, com particular foco no centro e no leste, assim como Itália. A queima de combustíveis como carvão é apontada como uma das principais causas para os níveis de poluição.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
63% da eletricidade consumida de janeiro a maio veio de fontes renováveis
Camiões sem condutor vão entregar-te encomendas 24 por dia
Governo não desce impostos: ISP mantêm e taxa de carbono sobe