Atualidade

Maré de poluição: bolas de plástico que caíram ao mar ameaçam o ambiente

Pequenas bolas de plástico estão a dar à costa no norte de Espanha
Texto

A Comissão Europeia considerou uma ameaça para o ambiente e a pesca as 25 toneladas de minúsculas bolas de plástico que caíram ao mar nas águas portuguesas e estão a dar à costa no norte de Espanha.

Numa publicação na rede social X (antigo Twitter), o comissário europeu para o Ambiente, Oceanos e Pesca, Virginijus Sinkevicius, escreveu: "As 25 toneladas de 'pellets' de plástico [como são conhecidas as minúsculas bolas de plástico e são usadas no fabrico de produtos] que se espalharam na costa galega ameaçam o ambiente marinho e atividades económicas como a pesca. Estamos desejosos por discutir como podemos ajudar melhor", cita a Lusa.

Estas minúsculas bolas de plástico que estão a dar à costa em Espanha fazem parte de um envio de 26,2 toneladas que estava a ser transportado em contentores de carga a 80 quilómetros de Viana do Castelo e que caíram ao mar a 8 de dezembro de 2023, de acordo com informações do Governo espanhol.

Plástico na costa de Espanha - AWAY
Pellets de plástico encontradas na areia (foto: Lalo R. Villar/AP)

Nos outros contentores caídos ao mar – pelo menos mais cinco – havia pneus, rolos de película aderente e barras de alumínio, segundo as informações fornecidas pelo armador do barco às autoridades espanholas.

Os primeiros sacos com as bolas de plástico foram identificados em 13 de dezembro em praias da Galiza, na fronteira com o norte de Portugal. Foi só no final da semana passada que começara a dar à costa as bolas de plástico dispersas, fora de sacos.

Já foram encontradas estas bolinhas de plástico na costa portuguesa?

Até agora, ainda não foram identificados plásticos deste derrame na costa portuguesa, refere a Lusa. No entanto, o investigador e hidrobiólogo da Universidade do Porto Bordalo e Sá deixou o alerta de que as autoridades deveriam vigiar a costa e “implementar um plano de contingência desenhado à medida” da maré de plástico que pode afetar Portugal.

De acordo com o investigador, estas partículas de plástico poderão chegar a Portugal na primavera, altura em que haverá mudanças nas correntes, embora com um impacto menor.

Plástico em Espanha - AWAY
Pessoas a recolher os pellets da areia (foto: Lalo R. Villar/AP)

Bordalo e Sá observou que o granulado, usado como matéria-prima para produtos de plástico, facilmente se transforma em nanoplástico, chegando à cadeia alimentar de peixes e bivalves e, consequentemente, à dos seres humanos, desconhecendo-se ainda todos seus os impactos.

O grosso do conteúdo [das partículas de plástico] irá parar à Galiza e há de chegar a França. Temos a experiência da tragédia de Entre-os-Rios [em 2001, várias pessoas morreram na sequência da queda de uma ponte e houve corpos encontrados na Galiza e em França]. Mas sem dúvida que podem chegar a Portugal”, alertou.

Há normas europeias sobre este tipo de derrames?

Atualmente, ainda não há normas europeias sobre este tipo de derrames. Em outubro de 2023, a Comissão Europeia propôs um regulamente para limitar os derrames no ambiente e a poluição com microplásticos. Este ainda tem de ser negociado com o Conselho e com o Parlamento Europeu.

Na altura, Bruxelas argumentou que os microplásticos, como estas pequenas bolas que estão a chegar às praias do norte de Espanha, não se degradam e "acumulam-se nos animais, incluindo peixes e mariscos, e, consequentemente, os humanos também os consomem nos alimentos", cita a Lusa.

As pellets de plástico têm menos de 5 milímetros de diâmetro e são usadas na indústria de plásticos. Só no ano de 2019, estima-se que se perderam no meio ambiente entre 52 mil e 184 mil toneladas destas pequenas bolas.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Borras de café vão ser usadas para dar vida a solos lisboetas
Preço dos combustíveis na próxima semana de 22 a 28 de julho
Projeto português cria vidro que produz eletricidade a partir da luz solar