Mobilidade

Projeto inglês quer utilizar hidrogénio em superdesportivo de emissões zero

Construtor BAC e Viritech fazem parceria para trazer tecnologia inovadora a hidrogénio para mercado de veículos de nicho
Texto
Monolugar Mono FECV a hidrogénio
Monolugar Mono FECV a hidrogénio

Quando se fala de comportamento e de dinâmica num automóvel, para a Briggs Automotive Company (BAC) tudo se resume ao peso. Isso explica o porquê de o fabricante britânico optar pelo hidrogénio quando o objetivo é criar um modelo com zero emissões.

Para o novo projeto que dará origem ao monolugar Mono FECV, a ser produzido com base na versão a combustão já existente (homologada para circulação em estrada), a BAC juntou-se à Viritech, empresa especialista no desenvolvimento de soluções de propulsão a hidrogénio para as indústrias automóvel, aeroespacial, marinha e distribuidora de energia.

O projeto estará integrado no estudo de viabilidade sobre o desenvolvimento de uma motorização alimentada a hidrogénio para aplicação em veículos de nicho, que a Viritech irá conduzir através de uma bolsa providenciada pela agência governamental britânica “Innovate UK”.

Os elementos-chave das soluções de propulsão da Viritech incluem sistemas de gestão de energia otimizados, vasos de pressão estruturais e acumuladores de energia leves.

Com o futuro Mono FCEV, a BAC pretende trazer a tecnologia do grupo propulsor de hidrogénio para o mercado de veículos de nicho, permitindo a transição para emissões zero até 2030. O construtor sediado em Liverpool deixou a garantia de que o novo monolugar manterá intactos os princípios do desempenho intransigente e da experiência de condução que o caracterizam.

(Fotos: divulgação)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Este tubarão nada no Tamisa mas só come lixo
Autocarros elétricos em Barcelona carregam por indução em 5 minutos
Combustíveis: gasóleo desce 1 cêntimo e gasolina sobe 2 esta semana