Mobilidade

Venda de carros elétricos em análise no Esta Manhã (TVI)

O estado do mercado e as necessidades que ainda persistem em termos de carregamentos
Texto

Celebra-se no próximo sábado dia 9 de setembro o dia do carro elétrico (World EV Day), iniciativa que pretende chamar a atenção para a necessidade de alterarmos comportamentos e adotarmos formas de mobilidade mais amigas do ambiente.

Fomos ao programa de informação Esta Manhã (TVI) analisar os últimos meses.

Vendas em Portugal com elétricos em destaque

A venda de carros elétricos em Portugal está a bater recordes. Em agosto venderam-se 3.068 veículos 100% elétricos ligeiros e desde o início do ano já se matricularam 22.839 unidades.

No acumulado desde janeiro os veículos 100% elétricos já representam 16% do mercado e as vendas mostram um crescimento superior a 124% face a 2022.

Em agosto a Tesla conseguiu um facto histórico, com 2º lugar nas vendas, só tendo sido superada pela Peugeot.

Ainda se pode comprar carros elétricos com apoio do estado?

Até ao final de agosto, mais de 2.500 pessoas submeteram candidatura para apoio à aquisição de carro elétrico, via fundo ambiental, mas o Estado só tinha previsto conceder apoios até 1.300 candidaturas (para um valor máximo de 4 mil euros).

O mesmo se passa com bicicletas, elétricas ou de carga, onde quase 6 mil pessoas submeteram pedido e só existiam menos de 5000 apoios. Restam as bicicletas a pedal convencionais onde ainda existe alguma margem.

As infraestruturas estão preparadas para o crescimento?

Durante este verão uma foto de vários Tesla em fila para carregar a caminho do Algarve tornou-se viral (ver vídeo). E muita gente se interrogou se isto pode ser um sinal da falta de infraestruturas?

Os picos para carregar carros elétricos com as respetivas filas ocorrem em momentos muito específicos e é bom de dizer que também há momentos em que os carros a gasolina ou Diesel tem de ficar em filas. Aqui, a única diferença (e é importante) é que os carros elétricos ainda precisam de, pelo menos, meia hora a carregar para recuperar alguma autonomia e os carros a combustão bastam cinco minutos.

A subida de vendas de carros elétricos irá obrigar a maior esforço na ampliação da atual oferta de carregadores e esse é um trabalho que terá de ser feito pelo Governo, mas também por investimentos de entidades privadas.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Hyundai apresenta primeiro camião a hidrogénio com condução autónoma
Segurança rodoviária: 9 peças de roupa a evitar quando se está ao volante
Projeto português cria vidro que produz eletricidade a partir da luz solar