Mobilidade

Renault Kangoo de passageiros agora também disponível em versão elétrica

Conhecido modelo do construtor francês, já com 25 anos de história, entra na era da eletrificação
Texto

Amplo espaço para passageiros e carga, versatilidade e motorização elétrica num só “embrulho”? É precisamente o que propõe a Renault com o novo Kangoo E-Tech, modelo que faz a sua estreia no Salão Automóvel de Paris e que deverá chegar aos concessionários no final deste ano.

Passados 25 anos e mais de 4 milhões de unidades vendidas desde a estreia do Kangoo original, o MPV da Renault entra numa nova era – da eletrificação. A segunda de fila de três bancos individuais, os mais de 49 litros de espaços de arrumação e a bagageira com 850 litros de capacidade continuam lá. Mas a estes, a versão elétrica acrescenta novos atributos.

Novo Renault Kangoo E-Tech - AWAY
Novo Renault Kangoo E-Tech

Em exclusivo no Kangoo E-Tech podemos contar com a segunda fila de bancos deslizante, o que permite aumentar o espaço de carga, barras de tejadilho manuseáveis sem ferramentas e, naturalmente, o motor elétrico e respetiva bateria de iões de lítio.

Sobre a bateria importa salientar que tem 45 kWh de capacidade e que está abrangida por uma garantia de 8 anos ou 160 mil quilómetros. Durante este período a Renault garante a substituição gratuita dos módulos cuja capacidade desça abaixo dos 70% do seu valor nominal.

Com uma autonomia de 285 km, o novo Kangoo E-Tech está equipado com um motor de 90 kW (120 cv) de potência, podendo esta ser temporariamente limitada quando selecionado o modo Eco. Desta forma também a velocidade máxima é restringida, o que permite poupar a energia da bateria.

O modelo elétrico da Renault conta igualmente com o Sistema Adaptativo de Travagem Regenerativa (ARBS, na sigla original), que maximiza a energia recuperada.

Novo Renault Kangoo E-Tech - AWAY
Novo Renault Kangoo E-Tech

Para recarregar a bateria, são oferecidos de série dois tipos de carregadores – um standard de 11 kW AC trifásico, adequado a todos os tipos de cargas domésticas, e outro rápido trifásico de 22 kW 80 kW DC para usar em estações públicas. Com este é possível recuperar 170 km de autonomia em 30 minutos.

Como opção, a Renault disponibiliza ainda um carregador AC de 22 kW para carregamento acelerado em estações públicas.

Quanto aos tempos, o construtor francês anuncia 2h40 para efetuar uma carga de 15 a 80 por cento com a ligação a um ponto de carregamento público de 11 kW e menos de 6 horas para uma carga de 15 a 100 por cento através de uma wallbox de 7,4 kW.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Sabias que 1 em cada 4 EV utilizam baterias da Coreia do Sul?
Preço da gasolina e do gasóleo desce na próxima segunda-feira. Vê aqui
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa