Energia

Metade das famílias moçambicanas vive sem eletricidade em casa

Os poucos domicílios com eletricidade na área rural em Moçambique têm maior acesso através de energia solar
Texto
Projeto da Efacec de central de energia solar em Moçambique
Projeto da Efacec de central de energia solar em Moçambique

Metade das famílias moçambicanas não tem qualquer solução de fornecimento de eletricidade em casa e das que têm, quase 20% é garantida com painéis solares para autoconsumo, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o Inquérito sobre o Impacto do Acesso à Energia Sustentável em 2022 (ver aqui), concluído este mês pelo INE moçambicano, 50,1% dos mais de 6,3 milhões de agregados familiares do país tinha acesso a uma ligação de eletricidade.

Desse total, 32% tinha o acesso através da rede elétrica nacional e 18,1% através de outras fontes.

Isso significa que 49,9% dos agregados familiares está sem conexão à rede nem outras soluções de eletricidade, situação mais grave nas áreas rurais (86,8%), províncias de Tete (84,7%) e na Zambézia (83,3%)”, lê-se no relatório do INE.

Acrescenta que “os poucos domicílios com eletricidade na área rural” têm maior acesso através de energia solar (85,3%), baterias recarregáveis (74,9%) e baterias de células secas (71,4%) face à área urbana, que usa eletricidade da rede nacional (72,2%) e gerador elétrico (58,3%).

Nas famílias que têm acesso a eletricidade em casa por outras fontes que não a rede nacional ou local, dominam as soluções por baterias de células secas (47,1%), seguindo-se a energia solar para autoconsumo (19,4%), além de baterias recarregáveis (1,8%) e geradores (0,5%).

O INE refere que o país tem um potencial de produção de energia elétrica instalada de 2.966 MegaWatts, sendo a principal fonte de produção a hídrica e representando a energia renovável 77% da capacidade total.

“A produção a partir do gás natural é a principal fonte das energias não renováveis, contribuindo com cerca de 10% da produção global. Em Moçambique, 50% da energia produzida é exportada para os países vizinhos, sendo a República da África do Sul o principal destino, com um peso de cerca de 80,0% das exportações”, aponta ainda o estudo do INE.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Bolt já fez mais de 600 mil quilómetros com animais a bordo em Portugal
Radares da PSP: vê onde vão estar na próxima semana de 22 a 28 de abril
Mundo vive branqueamento em massa de corais pela segunda vez em 10 anos