Energia

Efacec projetou e vai gerir a maior central de energia solar em Moçambique

A Central Solar de Meteoro, em Cabo Delgado terá capacidade para fornecer energia a mais de 140 mil pessoas
Projeto da Efacec de central de energia solar em Moçambique
Projeto da Efacec de central de energia solar em Moçambique

Foi inaugurada no início do mês de abril a maior central de energia solar de Moçambique, um projeto fundamental para acelerar o desenvolvimento da região de Pemba, impactar a economia local, a vida das populações e promover acesso a energia sustentável.

A Central Solar de Metoro, situada em Cabo Delgado, é um projeto da Efacec (que está há mais de duas décadas na região) e que para além da engenharia e construção, irá assegurar a operação e manutenção.

Este complexo possui 121.500 módulos voltaicos, localizados em Metoro, no norte de Moçambique, permitirá uma capacidade de produção de 69 GWh por ano, garantido o consumo de energia verde a mais de 140 mil pessoas, o que corresponde a cerca de 75% da população de Pemba, província de Cabo Delgado.

Filipe Nyusi, PR de Moçambique (Foto: Efacec/PressCenter)

A inauguração decorreu com a presença do Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, acompanhado pelo Ministro dos Recursos Minerais e Energia, Carlos Zacarias, e pelo Presidente do Conselho de Administração da Eletricidade de Moçambique, Marcelino Gildo Alberto.

Em comunicado de imprensa, Ângelo Ramalho, CEO da Efacec, afirma “É muito gratificante a Efacec estar a participar no projeto da Central Solar de Metoro, que marcará o futuro energético de Moçambique. (…) A Efacec reforça a sua posição com este projeto, que aumentará a capacidade de produção e diversificará as fontes de energia, aproveitando o elevado potencial do recurso da energia solar, muito consistente ao longo do território e estável durante o ano.”

Ângelo Ramalho, CEO Efacec (Foto: Efacec/Captura)

A Efacec salienta ainda a importância deste projeto pela complexidade de execução face às diversas contrariedades recentes: pandemia Covid-19, região onde existiram constantes ataques e ameaças de grupos insurgentes, condições climáticas adversas e desafios ao nível da logística local e internacional.

Para além disso, reforça a empresa “neste projeto de interesse nacional, onde o apoio e a cooperação com a comunidade e autoridades locais foram uma prioridade desde o primeiro dia, foram criados mais de 400 postos de trabalho durante a etapa de construção. Os trabalhadores locais representaram mais de 90% do total de trabalhadores, mantendo-se padrões extremamente elevados ao longo do período de construção.”

A Efacec desenvolve soluções para sistemas solares, incluindo autoconsumo, sistemas híbridos e instalações fotovoltaicas de grande escala, em regime chave na mão. A empresa portuguesa posiciona-se como um ator principal no setor de energia a nível internacional, com cerca de 406 MW instalados em todo o mundo e 133 MW em O&M.

Continuar a ler
Home
Novos radares em Lisboa dia 01 de junho. Sabe aqui onde estão
Cuidado com o calor. Vêm aí máximas de 35 graus!
Sabias que há cidades que podem contribuir para a tua saúde?