Sustentabilidade

Mortalidade associada ao calor aumenta 30% desde início do milénio

2023 teve clima invulgar e Europa foi o continente mais pressionado pelas alterações climáticas, com maior aumento da temperatura
Texto
Calor e temperaturas altas (foto: Mohamed Elshawry/Pixabay)
Calor e temperaturas altas (foto: Mohamed Elshawry/Pixabay)

2023 foi um ano extremamente invulgar a nível climático, tendo já sido considerado o mais quente em todo o planeta num relatório realizado pelo programa europeu Copernicus e pela Organização Meteorológica Mundial.

Focando apenas na Europa, os recordes de temperatura foram atingidos em 2020, mas 2023 ficou apenas a algumas centésimas, e o continente parece cada vez mais pressionado pelo aquecimento global.

De acordo com o relatório, o número de dias com stress extremo provocado pelo calor aumentou e a mortalidade associada subiu 30% quando comparada com o início do milénio.

Vê a reportagem completa do TVI Jornal sobre as alterações climáticas e o impacto que estão a ter a nível europeu.

Este e outro conteúdo no TVI Player.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Estes iates de sonho a energia solar vão ser feitos com garrafas de plástico
Empresa portuguesa vai construir central de energia solar de 19 milhões de euros
5 formas de aproveitares as borras de café e dar-lhes uma nova vida