Atualidade

Última campanha de Natal e Ano Novo com mais acidentes e vítimas mortais

Sinistralidade nas estradas nacionais durante a época festiva aumentou face a 2021, embora com menos feridos
Texto
Campanha Natal e Ano Novo
Campanha Natal e Ano Novo

No último período de Natal e de Ano Novo verificaram-se mais acidentes e mais vítimas mortais nas estradas portuguesas, comparativamente com o ano passado.

Os dados resultam do balanço da campanha de segurança rodoviária “O melhor presente é estar presente”, que decorreu entre 19 de dezembro e 2 de janeiro, os quais confirmam um aumento da sinistralidade nas estradas portuguesas, embora com menos feridos.

Durante aquele período registaram-se 5745 acidentes, mais 797 que no período homólogo, dos quais resultaram 22 vítimas mortais, mais seis do que em igual período do ano passado.

Fiscalização - AWAY
Sinistralidade aumentou

Em sentido inverso, o número de feridos graves e ligeiros desceu entre 2021 e 2022, embora no caso dos primeiros essa diminuição tenha sido muito ligeira. Em concreto, a última campanha registou 81 feridos graves (menos dois que no ano anterior) e 1316 feridos leves (menos 62).

Na operação de Natal e Ano Novo 2022/2023, cujo lema foi “Viaje sem pressa, sem álcool, sem telemóvel”, a fiscalização de veículos e condutores esteve a cargo da Guarda Nacional Republicana (GNR), da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), esta última exclusivamente através de radares de velocidade.

Num total de 5,6 milhões de veículos fiscalizados, houve controlo de velocidade sobre 5,4 milhões, tendo-se verificado que 23,1 mil circulavam com excesso de velocidade.

Ao nível da condução sob efeito de álcool, foram submetidos a teste 114,7 mil condutores, tendo 1,6 mil apresentado uma taxa de alcoolemia superior à máxima permitida, do que resultou um total de 811 detenções.

(Fotos: TVI)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Barco à vela produzido com algas e plástico reciclado inspira o futuro
Comer carne ou ser vegan? Qual a dieta com menos emissões de carbono?
Limitar o aquecimento global a 1,5ºC parece tarefa impossível diz novo estudo