Mobilidade

Portugal tem de investir 1500 ME em 76 mil postos de carregamento

Estudo da Mobi.E diz que são necessários €1.500 ME pontos de carregamento de veículos elétricos para atingir metas
Texto
Novos postos de carregamento de veículos elétricos EMEL
Novos postos de carregamento de veículos elétricos EMEL

Portugal precisa de investir cerca de 1,5 mil milhões de euros em 76 mil novos postos de carregamento de veículos elétricos, para atingir as metas a que se propõe até 2050, diz um estudo recentemente apresentado pela Mobi.E.

Para que seja possível cumprir as metas que Portugal estabeleceu será necessário ter um total de 82 mil postos de carregamento em funcionamento, o que significa a necessidade de acrescentar à rede nacional cerca de mais 76 mil novos postos de carregamento, o que resulta num investimento de 1.500 milhões de euros.

Os dados são do estudo “Infraestruturas de Carregamento de Apoio à Transição Energética da Mobilidade em Portugal”, revelado pela entidade gestora da rede de mobilidade elétrica (Mobi.E).

Antes disso há ainda algum caminho que é necessário atalhar, pois para cumprir as metas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de 15 mil pontos em 2025, tornou-se necessário antecipar para aquele ano cerca de mil postos inicialmente previstos para o período entre 2026 e 2030.

Ainda de acordo com os dados revelados pela Mobi.E, segundo as expectativas, a implementação dos novos postos prevista até 2050 permite uma poupança adicional de 3,3 milhões de toneladas de dióxido de carbono, o que “representa um benefício económico de cerca de 1.900 milhões de euros”.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Aproveita o calor de forma segura: 6 dicas para te protegeres do sol
Borras de café vão ser usadas para dar vida a solos lisboetas
Projeto português cria vidro que produz eletricidade a partir da luz solar