Energia

Estará a Rússia a usar a Índia para exportar petróleo para a Europa e EUA?

Refinarias indianas compram neste momento cerca de 18% da produção de petróleo à Rússia e voltam a colocar no mercado
Texto
Sede petrolífera Rosneft, Moscovo (Foto: Mikhail Metzel/Associated Press)
Sede petrolífera Rosneft, Moscovo (Foto: Mikhail Metzel/Associated Press)

Vladimir Putin tem-se esforçado para contornar as restrições de exportação de petróleo para a Europa e para os Estados Unidos, em virtude das sanções impostas pela Guerra na Ucrânia. De acordo com notícias da Reuters, em maio, a Europa comprou menos 18% de petróleo à Rússia do que em abril, e, até ao final do ano, quer reduzir a dependência em 90%.

Mas o mercado asiático e africano tem sido bons aliados da petrolífera estatal russa, aproveitando descontos superiores a 30 dólares por barril, face à cotação internacional do Brent. E há um país em particular que tem sido uma nova porta de entrada ao crude russo e pode ainda estar a contribuir para escoar produto: a Índia.

A notícia foi dada pelo The Economic Times (TET), há menos de dois dias, citando o relatório "Financiando a Guerra de Putin", da agência finlandesa CRECA (Centro de pesquisa para a Energia e Ambiente).

Refinaria alemã (Foto: Sven Kaestner/AP)

Antes da Guerra na Ucrânia a Índia comprava à Rússia apenas 1% de todo o petróleo que processava ou consumia internamente. Mas agora, dados referentes a maio mostram que as refinarias indianas compraram cerca de 18% de todo o crude exportado pelas petrolíferas russas.

Os Estados Unidos da América e a Europa tem pressionado fortemente a Índia para não aumentar a compra de petróleo russo porque, dessa forma, está a contribuir para suportar os custos da guerra. Mas para uma economia tão necessitada o desconto russo é apetecível.

E o maior problema pode ser ainda outro: a exportação do produto refinado.

Reliance Industries Limited, Indía (Foto: Associated Press)

Reliance Industries Limited, em Jamnagar, a maior refinaria indiana, tem sido o destino de cerca de 27% do total de crude importado da Rússia.

O relatório da CRECA, de acordo com o TET, indica que cerca de 20% do produto refinado está a ser escoado via canal do Suez para os clientes internacionais desta refinaria. Entre estes clientes já foram identificados barcos no canal do Suez com destino aos Estados Unidos da América, França e Itália.

Na verdade, apesar de ter aprovado uma proibição “até ao final do ano”, a Europa, ainda é responsável pela compra de dois terços do total da produção de petróleo russo, pelo que nem é de estranhar que a Índia continue a aproveitar para ir poupando dinheiro.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Sabias que 1 em cada 4 EV utilizam baterias da Coreia do Sul?
Preço da gasolina e do gasóleo desce na próxima segunda-feira. Vê aqui
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa