Energia

Portugal em projeto de comboios movidos a hidrogénio com zero emissões

Consórcio FCH2RAIL no qual está envolvida a Infraestruturas de Portugal recebeu os módulos de célula de combustível da Toyota, que serão integrados no comboio de testes
Projeto de comboios movidos a hidrogénio FCH2Rail
Projeto de comboios movidos a hidrogénio FCH2Rail

O consórcio FCH2Rail, composto por entidades de Portugal, da Bélgica, da Alemanha e de Espanha, do qual faz parte a Infraestruturas de Portugal, recebeu seis módulos de célula de combustível da Toyota Motor Europe, o que lhe permitirá dar um importante passo no desenvolvimento e testagem do comboio bimodal com zero emissões.

O protótipo de comboio, que combina o uso normal da via e as viagens ferroviárias sem emissões e sem catenárias, irá integrar um conjunto híbrido propulsor fuel cell, cujos módulos de pilha de combustível foram construídos e testados pelo construtor japonês.

Estes módulos incluem a mais recente tecnologia de segunda geração, capaz de oferecer mais potência e maior densidade num conjunto mais compacto, de configuração plana e retangular, o que permite a integração mais eficiente no tejadilho do comboio de demonstração.

Dos seis módulos, três foram entregues ao Centro Nacional del Hidrógeno (CHN2), em Espanha, para serem testados num banco de ensaio juntamente com as baterias do sistema, antes de serem enviados para o fabricante de comboios espanhol CAF. Os restantes três módulos irão diretamente para a CAF até meados de fevereiro, para, juntamente com os outros, serem instalados no comboio de testes.

Na posse dos novos módulos, as equipas envolvidas no projeto podem agora avançar para a sua segunda fase, que consiste no desenvolvimento do conjunto híbrido propulsor fuel cell para o sistema de acionamento híbrido e bimodal do comboio. Este sistema tem a particularidade de combinar a energia elétrica fornecida pela catenária, com o conjunto de potência híbrido a pilha de combustível e que funciona de forma independente.

Depois de integrados os módulos no comboio, o projeto avançará para uma fase de ensaios e testes funcionais, que fazem parte do processo de aprovação na linha espanhola e portuguesa. Desta forma será possível testar a gestão energética e validar se esta pode ser uma solução fiável e viável para os comboios de zero emissões a hidrogénio.

(Fotos: captura e divulgação)

Continuar a ler
Home
Petróleo russo afinal pode ainda não ser alvo de embargo na União Europeia
A diferença que pode fazer uma tampa na garrafa. Vê aqui o projeto da Coca-Cola
Saga de filme de ação automóvel "Velocidade Furiosa 10" em Portugal