Atualidade

Vai ser possível andar de comboio intercidades com o passe ferroviário

Utilização do Passe Ferroviário Nacional vai ser alargada no primeiro semestre de 2024
Texto
Comboio Intercidades (Foto: Nelso Silva/Flickr)
Comboio Intercidades (Foto: Nelso Silva/Flickr)

Os deputados aprovaram hoje uma proposta de alteração do Livre ao Orçamento do Estado para 2024 (OE2024) que alarga o passe ferroviário nacional aos comboios inter-regionais, urbanos e intercidades, no valor de 49 euros.

A proposta do Livre foi aprovada durante as votações na especialidade da proposta de OE2024, com voto contra da IL, a abstenção do PSD e do Chega e a favor dos restantes partidos, na Comissão de Orçamento e Finanças.

"Até ao final do primeiro semestre de 2024, o Governo alarga o âmbito territorial do Passe Ferroviário Nacional aos comboios Inter-Regionais em toda a rede ferroviária e aos comboios Urbanos e Intercidades" em determinados trajetos, define a proposta.

Comboio CP - AWAY
CP - Comboios de Portugal (Foto: N. Morao/Flickr)

O alargamento do passe ferroviário aos comboios urbanos e intercidades abrange os trajetos Viana do Castelo - Barcelos - Famalicão - Braga; Famalicão - Trofa - Santo Tirso - Guimarães; Coimbra - Figueira da Foz; Castelo Branco - Fundão - Covilhã - Guarda; Beja - Casa Branca - Évora; e Tunes - Loulé - Faro.

"O valor mensal do Passe Ferroviário Nacional mantém-se nos 49 euros", estabelece a iniciativa do Livre.

De acordo com a proposta, o alargamento do Passe Ferroviário Nacional "é acompanhado do reforço do serviço ferroviário e do investimento na renovação e aquisição de material circulante".

A iniciativa prevê ainda que o contrato de serviço público entre o Estado e a CP-Comboios de Portugal "é revisto e atualizado de modo a compensar a CP pela perda de receita e do aumento do custo operacional em virtude do alargamento do Passe Ferroviário Nacional".

"Durante o ano de 2024, o Governo, juntamente com a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes, as diversas Autoridades de Transportes, as Áreas Metropolitanas e as Comunidades Intermunicipais, estuda os moldes para a criação do Passe de Mobilidade Nacional que dê acesso ao transporte urbano, suburbano, regional, de médio curso e flexível nos modos rodoviário, ferroviário, fluvial e de mobilidade suave através do alargamento dos Programas 'Incentiva +TP' e da Plataforma 1Bilhete.pt", pode ler-se na proposta do Livre.

Na nota justificativa, o Livre refere que o Passe Ferroviário Nacional, que hoje dá acesso a todos os comboios regionais do país por 49 euros por mês, foi criado em 2023, fruto de uma proposta de alteração do partido ao Orçamento de Estado para 2023.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Microcarro da Silence tem bateria amovível com rodinhas
Clássico Renault 5 renasce em versão elétrica e moderna
Já podes carregar o teu cartão de transporte Navegante com o smartphone