Atualidade

Seca preocupa em Portugal: trinta e duas albufeiras com menos 40% de água

Setembro de 2022 apresentou a média mais baixa nas bacias nacionais desde 1990
Texto
Bacias hidrográficas em Portugal
Bacias hidrográficas em Portugal

Os armazenamentos de água por bacia hidrográfica em Portugal apresentaram em setembro de 2022 níveis inferiores à média registada no mesmo mês desde 1990/91 a 2020/21. A única exceção é a bacia do Arade.

De cinquenta e oito albufeiras monitorizadas em setembro, 32 apresentavam disponibilidades hídricas inferiores a 40% do volume total, enquanto três apresentavam valores superiores a 80%.

Estes dados foram divulgados pelo Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH) que alertou que no último dia do mês de setembro verificou-se uma descida do volume armazenado em 10 bacias hidrográficas e uma subida apenas em duas.

As bacias do Barlavento (com 9%) e do Lima (com 22,3%) são as que apresentavam no final de setembro a menor quantidade de água armazenada, segundo dados SNIRH.

As médias de armazenamento para o mês de setembro são nas bacias do Barlavento e do Lima de 55,5% e de 53,2%, respetivamente.

As bacias do Sado (34,7%), Mira (35,5%), Cávado (35,3%), Arade (37,9%), Oeste (45,2%), Tejo (46,6%), Ave (49,3%) e Douro (49,8%) também apresentavam no final de setembro menor disponibilidade de água.

Segundo dados do SNIRH, as bacias do Guadiana (60,9%) e Mondego (62,7%) tinham os níveis mais altos de armazenamento no final de setembro.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Sabias que 1 em cada 4 EV utilizam baterias da Coreia do Sul?
Preço da gasolina e do gasóleo desce na próxima segunda-feira. Vê aqui
Autocarro português a hidrogénio está a chegar à Europa