Smartcity

Eurocidade Cerveira-Tomiño com 900 mil euros para combater alterações climáticas

Investimento vai permitir a execução de dois novos projetos centrados nas alterações climáticas e na igualdade
Texto
Vila Nova de Cerveira (Foto: Sergei Gussev/Flickr)
Vila Nova de Cerveira (Foto: Sergei Gussev/Flickr)

A Eurocidade Cerveira-Tomiño tem dois novos projetos centrados nas alterações climáticas e igualdade, num investimento de cerca de 900 mil euros cofinanciados por fundos comunitários, revelou hoje a Câmara de Vila Nova de Cerveira.

Em comunicado, aquela autarquia do distrito de Viana do Castelo explica que, para este ano, o objetivo da eurocidade composta com a localidade espanhola de Tomiño “é avançar com as primeiras ações dos dois novos projetos centrados nas alterações climáticas e na igualdade, num investimento aproximado de 900 mil euros, cofinanciado em 75% pelo FEDER através do POCTEP, no âmbito do processo participativo da Agenda Urbana Eurocidade Cerveira-Tomiño 2030”.

“Por um lado, será elaborado um guia de recursos para favorecer a conciliação da vida laboral, familiar e pessoal, uma ação piloto para a promoção da igualdade integrada na Rede de Governança do Rio Minho Transfronteiriço do AECT [Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial] Rio Minho”, acrescenta.

A eurocidade prevê ainda realizar “diversos estudos” e implementar “um projeto-piloto de monitorização da qualidade ambiental para a valorização das linhas de água, prevenção das inundações e adaptação do território às alterações climáticas, procurando a implementação de uma estratégia conjunta de resiliência do território transfronteiriço face às alterações climáticas”.

Para 2024, a eurocidade também prevê diferentes dinâmicas de aproximação à juventude, “dando continuidade às atividades do orçamento participativo Juventude 2023, que teve um grande êxito de participação entre os jovens de Cerveira e de Tomiño, criando um ambiente de convívio saudável, através da música e da prática desportiva com as iniciativas Música Nova e Jogos Sem Fronteiras”.

Conscientes de que a coordenação das políticas públicas deve beneficiar ambas as comunidades, os autarcas das duas cidades “reafirmaram a importância da Agenda Urbana Eurocidade Cerveira-Tomiño 2030, por ser um apoio para a afirmação sustentável e adaptada aos desafios do século XXI e estabelecer as bases para a tomada de decisões nas diferentes áreas de atuação dos dois municípios com ações baseadas na coordenação e na cooperação”.

De acordo com a câmara de Cerveira, a Agenda Urbana incorpora 14 projetos divididos em quatro eixos estratégicos: economia circular e relações urbano-rurais, desenvolvimento territorial e dinamização de recursos endógenos, mobilidade e transição digital e cidadania e igualdade.

Trata-se de “um projeto cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020”.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Borras de café vão ser usadas para dar vida a solos lisboetas
Preço dos combustíveis na próxima semana de 22 a 28 de julho
Projeto português cria vidro que produz eletricidade a partir da luz solar