Sustentabilidade

Desflorestação na Amazónia brasileira diminui 22,3% em 2023

Registada a menor taxa oficial de desflorestação na Amazónia desde 2019.
Texto
Desflorestação na Amazónia (Foto: L. Correa/AP)
Desflorestação na Amazónia (Foto: L. Correa/AP)

A taxa oficial de desflorestação na Amazónia foi de 9.001 quilómetros quadrados de agosto de 2022 a julho de 2023, uma queda de 22,3% em relação ao período anterior, indicou hoje o Governo brasileiro.

Segundo estimativas do Prodes, sistema que utiliza imagens de satélites e deteta a desflorestação por corte raso e degradação progressiva, como árvores completamente destruídas por incêndios, esta é a menor taxa oficial de desflorestação na Amazónia desde 2019.

O Governo brasileiro justifica a diminuição de 22,3% em relação ao período de agosto de 2021 a julho de 2022 com o aumento das ações de comando e controle.

Dados de um outro sistema, o Deter, já apontavam uma queda de 42% de janeiro a julho de 2023, nos primeiros sete meses de Lula da Silva na presidência brasileira.

“Com destaque para o aumento, no mesmo período, de 104% dos autos de infração aplicados pelo Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis] por infrações contra a flora na Amazónia. Já as apreensões aumentaram 61%, os embargos 31%, e a destruição de equipamentos 41%”, detalhou o Ministério do Ambiente do Brasil.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Borras de café vão ser usadas para dar vida a solos lisboetas
Preço dos combustíveis na próxima semana de 22 a 28 de julho
Projeto português cria vidro que produz eletricidade a partir da luz solar