Mobilidade

Trotinete como prenda de Natal? Cuidado, pode ser apreendida

Uma trotinete elétrica poderá ser uma solução perfeita para uma prenda de Natal, mas atenção à legislação destinada à sua utilização
Trotinete elétrica
Trotinete elétrica
PUB

O aumento de soluções de mobilidade urbana pode fazer com que uma trotinete elétrica, ou uma e-scooter, possa fazer parte de muitas cartas destinadas ao Pai Natal. No entanto, é necessário ponderar se a sua utilização estará de acordo com a legislação em vigor.

O tema tem sido alvo de debate recentemente no Reino Unido, onde, por exemplo, as trotinetes elétricas privadas estão proibidas de circular em espaços públicos.

PUB

Segundo um comunicado da GEM Motoring Assist, uma organização britânica de segurança rodoviária, a segurança deve ser sempre a prioridade máxima para a futura legislação de e-scooters privadas. É necessário avaliar os riscos enfrentados não só pelos seus utilizadores, mas também por todos os que se deslocam na via pública.

PUB
Utilização de trotinetes aumentou no Reino Unido com a crise de combustíveis
PUB

De acordo com responsáveis da GEM existem vantagens na portabilidade e utilização mais ecológica, mas existem preocupações de segurança.

Relatórios recentes no Reino Unido referem que as e-scooters privadas não seguem qualquer tipo de legislação, não havendo standards que tenham de ser seguidos na sua fabricação. Além disso, qualquer pessoa pode adquirir estas trotinetes e conduzi-las.

PUB

Já no caso das empresas de aluguer licenciadas, normalmente é exigido ou pelo menos recomendado ao utilizador que faça uma espécie de introdução em forma de instruções de segurança antes da primeira utilização. Além disso, têm seguro, têm chapa de matrícula visível e as velocidades são limitadas a 25 quilómetros hora.

Em Portugal, o uso de trotinetes elétricas tem também aumentado substancialmente nos últimos anos. Por isso, este ano, foi aprovado um decreto de lei que visa aumentar a segurança rodoviária e que abrange também as e-scooters.

A partir de janeiro de 2021, as trotinetes elétricas são apenas equiparadas a bicicletas caso a velocidade máxima não ultrapasse os 25 km/h ou tenham potência máxima contínua até 0,25 kW. Trotinetes elétricas que atinjam velocidades superiores deixaram de poder circular em ciclovias e em vias para peões e velocípedes.

(Fotos: Mary Markevich/Freepik)

Continuar a ler
Home
Cidades
Novas cidades no mundo fazem disparar investimentos
Mobilidade
Veículo elétrico: Stress ou anti-stress?
Evasão
Sugestão de viagem: os 10 castelos mais visitados