Atualidade

Elon Musk é novo dono do Twitter: negócio custou 44 mil milhões de dólares

Rede social deixa de ser cotada em bolsa e passa a estar nas mãos do CEO da Tesla e da SpaceX
Texto
Elon Musk compra Twitter (Foto: AP/Matt Rourke)
Elon Musk compra Twitter (Foto: AP/Matt Rourke)

Depois de menos de um mês em negociações e transações, Elon Musk, o fundador e CEO da Tesla e da SpaceX, conseguiu fechar o negócio para adquirir a rede social Twitter por 44 mil milhões de dólares – cerca de 41,2 milhões de euros.

Com esta transação, que, de acordo com a Reuters, será feita em “cash”, ou seja, a dinheiro, a plataforma deixa de ser cotada em bolsa e passa a estar nas mãos do homem mais rico do mundo.

Foi no início de abril que Elon Musk adquiriu 9,2% da rede social. No entanto, o CEO da Tesla não ficou satisfeito e, pouco tempo depois, estava a fazer uma proposta de 43 mil milhões de dólares – cerca de 40 mil milhões de euros – para ficar com a totalidade do Twitter.

Sobre pressão, a Twitter Inc. propôs a Elon Musk vender a companhia por 54,20 dólares por ação. O negócio acabou por ficar fechado por 44 mil milhões de dólares.

A transação foi aprovada pelo conselho de administração e agora haverá uma votação por parte dos acionistas, embora não se espere qualquer entrave.

Elon Musk sempre foi um utilizador ativo da rede social Twitter, tendo mais de 84 milhões de seguidores. Já há algum tempo que tem criticado o algoritmo e a moderação da plataforma.

Com o CEO da Tesla à frente da plataforma, ativistas políticos acreditam que haverá menos controlo do que é publicado e que alguns dos utilizadores banidos, como o antigo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, poderão ter porta aberta para voltar à plataforma.

Qual será o futuro do Twitter com Elon Musk

Desde que se tornou um dos acionistas da rede social que o CEO da Tesla e da SpaceX tem proposto alterações no Twitter, perguntando aos seus seguidores o que acham.

Sede do Twitter em São Francisco, Califórnia (Foto: AP/J. Jacobsohn)

Uma das primeiras ideias foi permitir aos utilizadores editar os tweets depois de publicados. Também sugeriu combater bots e, numa das ideias mais peculiares, transformar a sede da Twitter Inc. em São Francisco num centro de acolhimento para sem-abrigo.

Independentemente das ideias e propostas de Elon Musk, a verdade é que ainda não se sabe ao certo como vai ser este novo capítulo na história da rede social criada em 2006.

Recentemente, o dono da Tesla referiu que não está preocupado em fazer dinheiro com a rede social:

Ter uma plataforma pública que é de extrema confiança e amplamente inclusiva é extremamente importante para o futuro da civilização. Não me importo com a parte económica”, referiu Elon Musk, citado pela Reuters, numa palestra pública.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Ponte Vasco da Gama encerrada ao trânsito na próxima madrugada
O futuro pode não ter sequer volante e vai ser mais sustentável
Combustíveis: gasóleo e gasolina descem segunda-feira... mas pouco