Sustentabilidade

Volvo abandona utilização de revestimentos interiores em couro

A marca sueca vai deixar de usar pele de animais nos seus interiores, optando por materiais biológicos e reciclados

A partir de agora, todos os novos modelos Volvo Cars 100% elétricos não vão ter qualquer componente de couro. O anuncio foi feito pela marca, que acrescentou que o novo Volvo C40 Recharge é o primeiro modelo sem constituintes de pele animal.

A marca opta agora por usar têxteis provenientes de materiais reciclados – como garrafas PET –, rolhas de vinho recicladas e materiais biológicos de florestas da Suécia e da Finlândia.

Esta não foi a única medida apresentada pela marca que afirmou ter o objetivo de que os seus novos modelos tenham pelo menos 25% de materiais de base biológica ou reciclada. Esta exigência será feita também aos seus fornecedores diretos.

Com o objetivo de impedir os danos aos animais e de reduzir ao máximo a utilização de produtos de origem animal, a Volvo continuará a oferecer opções de mistura de lãs, mas faz questão que os seus fornecedores sejam certificados como responsáveis.

Encontrar produtos e materiais que apoiem o bem-estar animal é certamente um desafio, mas não será razão para desistir de o fazer. Esta é uma causa que vale a pena”, afirma o Diretor Global de Sustentabilidade, Stuart Templar.

Até 2030, a Volvo Cars pretende tornar-se um fabricante de carros elétricos. E apesar de os níveis de emissão de CO2 serem uma preocupação, Stuart Templar admitiu que, para se ser uma marca de automóveis progressista, é necessário “abordar todas as áreas envolvidas na sustentabilidade e não somente as emissões de CO2”.

Com esta mudança, a Volvo mantém a sua política de sustentabilidade e define um novo padrão no design de interiores dos seus automóveis.

Continuar a ler
Home
Conferência dos Oceanos 2022 em Lisboa até 1 de julho
Subida de água no planeta. Vê aqui este projeto de sensibilização em Copenhaga
Estão a aparecer microplásticos em gelo na Antártida