Sustentabilidade

Google acusada de esconder verdadeiro impacto ambiental da aviação

Google Flights passou a informar apenas sobre emissões de CO2 em cada voo, omitindo outros gases poluentes mais preocupantes na aviação
Texto
Google Flights retira informação sobre emissões de CO2 (Foto: P. Dejong/AP)
Google Flights retira informação sobre emissões de CO2 (Foto: P. Dejong/AP)

A Google está a ser acusada de esconder o verdadeiro impacto ambiental da indústria da aviação. A motivar a acusação está o facto de a gigante ter deixado de divulgar as emissões de outros gases de efeito de estufa que não CO2 no seu motor de busca de viagens.

Foi em agosto que a informação deixou de estar disponível no Google Flights, passando apenas a haver dados sobre as emissões de dióxido de carbono dos voos. O problema, salienta a EuroNews, é que cerca de dois terços das emissões do setor são de outros gases que não o CO2.

Com esta pequena mudança, parece que o setor tem menor pegada ambiental do que aquela que realmente tem, e cientistas alertam que as pessoas podem acreditar que as suas viagens aéreas afinal não são assim tão poluentes.

Aviação com emissões de gases poluentes (Foto: E. Thompson/AP)

Não serão apenas os utilizadores do Goggle Flights que vão deixar de ter a informação sobre as emissões dos aviões. A Skyscanner, Booking.com, Tripadvisor, entre outras utilizam os dados da Google que são fornecidos através de uma parceria com a Travalyst, uma organização sem fins lucrativos de turismo sustentável criada pelo príncipe Harry.

De acordo com a EuroNews, a Google referiu que a omissão destas emissões ocorre depois de uma consulta com um parceiro na indústria. No entanto, a gigante americana salientou que acredita que esta informação é relevante e que irá analisar a situação.

Impacto da aviação no ambiente

A poluição por CO2 é um problema para o ambiente e tem um grande impacto no aquecimento global. No entanto, o dióxido de carbono não é o único gás poluente e há indústrias, como a aviação, onde só é possível analisar o seu verdadeiro impacto se forem tidos em consideração outros gases.

Além de CO2, quando um avião queima combustível liberta óxidos nitrosos, dióxido de enxofre e partículas que interferem com as propriedades da atmosfera e que podem ter um maior impacto do que o dióxido de carbono.

De acordo com um estudo da Comissão Europeia, o impacto de outros elementos é duas vezes superior ao do CO2.

No entanto, parece ser difícil contabilizar estas emissões. Em declarações à EuroNews, um representante da Travalyst salientou que ainda não foi definido como é que se pode calcular estes poluentes na aviação, o que dificulta a divulgação da informação e pode tornar-se confuso para o consumidor.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares PSP. Todas as localizações para o mês de outubro
Preço dos combustíveis vai subir para a próxima semana. A nossa previsão aqui
Eletricidade e gás ficam mais caros dia 1 de outubro