Sustentabilidade

Ingestão de plástico dá origem a nova doença em aves marinhas

Cientistas batizam de Plasticosis a doença que afeta o trato digestivo das aves e lhes provoca cicatrizes
Texto

Plasticosis – assim se chama uma nova doença que afeta aves marinhas, agora descoberta pela comunidade científica. Vítimas dos milhões de partículas de plástico que todos os dias vão parar aos oceanos e que acabam por ingerir, os animais enfrentam graves problemas de crescimento e sobrevivência.

Identificada por cientistas do Museu de História Natural de Londres, em colaboração com outros investigadores, a plasticosis caracteriza-se por cicatrizes no trato digestivo das aves marinhas provocadas pela ingestão de plásticos.

A partir do estudo das Pardelas-de-patas-rosadas que habitam a Ilha Lord Howe, localizada a 600 km da costa da Austrália, descobriu-se que aves de todas as idades tinham marcas no trato digestivo devido à ingestão daquele material.

Pardela-de-patas-rosadas - AWAY
Pardela-de-patas-rosadas (foto: patrickkavanagh/ Creative Commons)

Os cientistas concluíram que a doença pode danificar as glândulas tubulares na primeira parte do estômago das aves, inibindo a sua capacidade de digerir os alimentos, mas admitem até que a ingestão de plástico possa afetar outras partes do corpo, tais como os pulmões.

Perante as evidências sobre a débil saúde das aves marinhas analisadas, os investigadores não têm dúvidas em afirmar que o consumo de plástico pode causar danos graves no sistema digestivo destas aves, com um dos autores a frisar que embora estas pareçam saudáveis por fora, tal não acontece por dentro.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Borras de café vão ser usadas para dar vida a solos lisboetas
Preço dos combustíveis na próxima semana de 22 a 28 de julho
Projeto português cria vidro que produz eletricidade a partir da luz solar