Sustentabilidade

Presença de plásticos nos oceanos pode quase triplicar até 2040

Novo estudo revela conclusões alarmantes sobre a presença de partículas de plástico nos oceanos e apela a medidas
Texto
Monitorização de plásticos no oceano
Monitorização de plásticos no oceano

A quantidade de plástico nos oceanos poderá quase triplicar até 2040. A conclusão é de um novo estudo agora publicado, o qual indica que a presença daquele material no mar tem aumentado de forma muito significativa desde 2005.

A pesquisa liderada pelo 5 Gyres Institute, organização americana que faz campanhas para reduzir a poluição causada pelo plástico, estima que em 2019 havia 171 triliões de partículas de plástico a flutuar nos oceanos, valor que no espaço de 17 anos pode subir 2,6 vezes.

As conclusões do estudo foram obtidas após a análise aos dados de poluição de plástico à superfície de 11.777 estações oceânicas em seis grandes regiões marinhas, abrangendo o período de 1979 a 2019.

Plástico - AWAY
Plástico nos oceanos afeta ecossistemas (foto: T. Mossholder/ Unsplash)

Perante os resultados já de si alarmantes, o 5 Gyres Institute não tem dúvidas em afirmar que a situação pode tornar-se caótica num futuro próximo, caso não venham a ser tomadas medidas, em concreto políticas globais juridicamente vinculativas.

Para a organização americana, a solução para o problema passa por impor restrições logo na sua origem, pelo que, tal como a organização ambientalista Greenpeace, incita a ONU a criar um tratado global sobre a poluição marinha causada pelo plástico.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Vais para o Algarve? Vê se a tua praia perdeu o selo de 'Qualidade de Ouro'
Radares da PSP: é aqui que vão estar na semana de 20 a 26 de maio
5 dicas para usares tecnologia de forma ambientalmente responsável