Sustentabilidade

Adidas cria sapatos, roupas e acessórios que podes devolver para terem nova vida

Sapatos, roupa e acessórios Made to Be Remade podem ser devolvidos no final de vida para serem reciclados e reutilizados
Texto

A busca pela sustentabilidade tem estado no foco de muitas empresas e marcas e a Adidas não é diferente. Em 2019, lançou os Futurecraft.loop, uns ténis de corrida 100% recicláveis. O projeto evoluiu e deu lugar à linha Made to be Remade que inclui sapatos, roupa e acessórios que podem ser devolvidos quando se estragam para serem transformados em algo novo.

Para a Adidas, deixar de usar completamente o plástico virgem na produção ainda não é uma possibilidade. Por isso, o caminho é reduzir. Focando-se na economia circular, garantem que os seus produtos não acabam no lixo e que usam menos material virgem.

As peças da Made to be Remade são adquiridas e usadas como qualquer outra peça da marca. A diferença é que não precisam de ter apenas uma vida útil já que são feitas com materiais que podem ser facilmente separados, decompostos, reformulados e regenerados, explica a Adidas. Para que o processo funcione, quem adquire os produtos tem de colaborar.

Adidas Economia circular - AWAY
Ténis Terrex Made to be Remade

Quando a peça de vestuário ou calçado começa a deteriorar-se e é hora de ir para a reforma, basta fotografar o QR Code que traz para ser devolvida de forma gratuita à Adidas. Depois do equipamento ser processado, é atribuída uma recompensa adiClub à conta.

Roupa é convertida em fio novo. Sapatos são limpos e desmantelados e a matéria-prima resultante é usada para produzir partes para outro calçado.

Entre as peças que podem agora ser adquiridas da Made to Be Remade, estão calças, sweatshirs, t-shirts, sapatilhas e chapéus. A linha adidas by Stella McCartney também entrou na economia circular e apresentou em setembro um fato de treino Made to Be Remade que no fim de vida seria enviado para a companhia Infinited Fiber para ser reciclado.

A Adidas tem procurado tornar-se mais sustentável e repensar alguns dos seus produtos e materiais que usam. Este ano, apresentou uns headphones com painéis solares que carregam com luz natural e artificial. Tem também desenvolvido uma sola impressa em 3D para sapatilhas que garante menor desperdício de material.

Até 2024, a marca desportiva espera ter substituído todo o poliéster virgem por reciclado sempre que possível. Em 2025, querem atingir a neutralidade carbónica em todo o retalho e operações. Para a cadeia de fornecimento, a meta é 2050.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Novo elétrico Citroën ë-C4 X chega a Portugal e já há preços
Maior central híbrida solar e hidroelétrica de África está a nascer no Gana
Vê como um frango pode alimentar milhares de pessoas