Sustentabilidade

Tecnologia inovadora monitoriza contaminação e qualidade da água

Grupo Indaqua reforça investimento em projeto WaterQuality que ajuda a agir de forma eficiente em caso de contaminação da água
Texto
Qualidade da água
Qualidade da água

Nos últimos anos, a preocupação com a quantidade e qualidade da água disponível para utilização e consumo humano tem vindo a aumentar e tem-se identificado uma necessidade crescente de investir em mecanismos que possam facilitar a monitorização do bem.

Dados da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) revelam que a percentagem de água segura em Portugal continental é de 98,85%, um valor considerado de excelência. Apesar disso, há consciência de que é importante criar métodos para identificar rapidamente pontos de contaminação.

A Indaqua, grupo de gestão de sistemas de abastecimento de água para consumo humano e de saneamento de águas residuais, criou o projeto WaterQuality, em 2019, para conseguir monitorizar eficientemente e em tempo real a qualidade da água, evitando grandes focos de contaminação. Este ano, reforçaram o investimento financeiro para aperfeiçoamento da tecnologia.

Através da aplicação de tecnologia e do desenvolvimento de uma ferramenta de modelação matemática, a tecnologia do WaterQuality permite identificar os melhores pontos para a recolha de amostras de água para o controlo de rotina, permitindo assim uma análise mais rigorosa.

Ao mesmo tempo, o WaterQuality facilita a gestão de situações de emergência, como no caso de contaminação, facilitando identificando de zonas afetadas e como e onde agir.

Este projeto começou a ser criado em 2019, mas, no último ano, foi aumentado o investimento financeiro destinado ao desenvolvimento e aperfeiçoamento contínuo desta tecnologia. Isto porque, acreditamos, esta terá um papel cada vez mais determinante no controlo eficaz e eficiente da qualidade da água”, explicou, à AWAY, Pedro Perdigão, CEO do Grupo Indaqua.

Até agora, o investimento neste projeto de Investigação & Desenvolvimento já ultrapassa os 200 mil euros.

Apesar de nestes três anos de projeto não se ter verificado um crescimento significativo dos focos de contaminação nas redes de abastecimento, Pedro Perdigão refere que existe uma ameaça real:

O aumento de diferentes tipos de poluição são o fator de risco que conseguimos identificar de forma mais imediata, mas sabemos também que o previsível aumento dos cenários de escassez vai exigir às entidades gestoras um controlo mais rigoroso não só da quantidade de água que usamos, mas da sua qualidade.”

Desta forma, o projeto WaterQuality garante a otimização da gestão de água atual e permite a criação de ferramentas que sejam uma garantia para a operação futura, “acautelando cenários mais adversos para a qualidade da água”, explicou o CEO.

Desde 2016, a Indaqua já desenvolveu 13 projetos de Investigação & Desenvolvimento, num total investido de mais de 4 milhões de euros, comparticipados em parte pelo Sistema de Incentivos Fiscais à I&D Empresarial (SIFIDE) da responsabilidade da Agência Nacional de Inovação.

(Fotos: Indaqua e Unsplash)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Governo recomenda baixar a velocidade máxima para os 100 km/h
Dinamarca está a substituir comboios Diesel por elétricos
Itália tem primeira residência para estudantes alimentada a hidrogénio