Sustentabilidade

Sabias que cânhamo, palha e flores podem ser transformados em embalagens?

Multinacional está a estudar a viabilidade de usar outras fibras na produção de papel e embalagens sustentáveis
Texto
DS Smith estuda fibras alternativas para packaging
DS Smith estuda fibras alternativas para packaging

DS Smith, empresa de packaging sustentável, está a estudar a viabilidade de usar cânhamo, palha e flores, entre outros materiais no fabrico de papel e em soluções de packaging.

A investigação que tem como objetivo diversificar as fontes utilizadas na produção de packaging é parte do plano de I&D (investigação e desenvolvimento) e Inovação, no valor de 117 milhões de euros.

Para a produção de papel, a DS Smith está a avaliar as propriedades das fibras de margarida e das cascas de cacau. Também os resíduos agrícolas sob a forma de palha e plantas como cânhamo e miscanto poderão ser uma boa opção por necessitarem de menos energia e água no fabrico do papel.

Outro material que está a ser estudado são as algas marinhas que podem ser uma alternativa para eliminar plásticos problemáticos, já que também são resistentes à água.

O programa-piloto da DS Smith está a ser levado a cabo juntamente com o Instituto de Investigação da Suécia (RISE).

Como parte da estratégia de sustentabilidade Now and Next, a DS Smith espera otimizar a utilização de fibras para cadeias de fornecimento individuais em 100% das suas novas soluções de packaging até 2025 e otimizar cada fibra para cada cadeia de fornecimento até 2030.

(Fotos: divulgação)

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
5 formas de aproveitares as borras de café e dar-lhes uma nova vida
Bolt já fez mais de 600 mil quilómetros com animais a bordo em Portugal
Mundo vive branqueamento em massa de corais pela segunda vez em 10 anos