Sustentabilidade

Veículos de aeroportos portugueses poderão vir a utilizar hidrogénio verde

Quatro entidades privadas vão, em parceria, avaliar a viabilidade de substituir veículos alimentados a combustíveis fósseis
Texto
Veículos aeroportuários poderão vir a utilizar hidrogénio
Veículos aeroportuários poderão vir a utilizar hidrogénio

Reduzir a emissão de CO2 em ambiente aeroportuário, através da substituição de autocarros e demais veículos equipados com motor de combustão por outros alimentados a células de combustível de hidrogénio, é o objetivo do projeto que vão avaliar em conjunto a ANA – VINCI Airports, a Galp, a CaetanoBus e a Mitsui.

A decisão sobre avançar ou não para a implementação do projeto deverá ser tomada antes do fim do ano. Até lá, as quatro entidades envolvidas vão avaliar a localização mais apropriada e diferentes aspetos da operação aeroportuária. Entre estes, conta-se o tipo e número de veículos a considerar, assim como a estratégia de produção e distribuição de hidrogénio.

O estudo preliminar a ser realizado em conjunto pela gestora de aeroportos, a energética, a fabricante de autocarros e a empresa de comércio e investimento vai abordar também questões como fornecedores de equipamentos, velocidade de substituição da frota, requisitos regulamentares e modelo de negócio mais viável.

O estudo será avaliado de forma autónoma por cada um dos parceiros, de acordo com os eixos do projeto que melhor se enquadram nas suas áreas de negócio e estratégias de descarbonização.

Em comunicado, ANA – VINCI Airports, Galp, CaetanoBus e Mitsui salientam que a possível adoção de hidrogénio verde para alimentar os veículos dedicados à exploração aeroportuária resulta dos compromissos de cada uma de desenvolver soluções que possam acelerar a transição para um sistema energético sustentável.

Continuar a ler
Descobre o teu mundo.
Recebe a nossa newsletter semanal.
Home
Radares PSP. Todas as localizações para o mês de outubro
Preço dos combustíveis vai subir para a próxima semana. A nossa previsão aqui
Eletricidade e gás ficam mais caros dia 1 de outubro