Sustentabilidade

Nova tecnologia analisa odores das ETAR e reduz impacto na qualidade do ar

Modelo tecnológico é capaz de analisar a dispersão de poluentes atmosféricos em torno das estações de tratamento de água
Indaqua apresenta nova tecnologia para ETAR
Indaqua apresenta nova tecnologia para ETAR

Uma nova solução tecnológica desenvolvida pela Indaqua permite a análise da dispersão de poluentes atmosféricos no ambiente em redor das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).

O projeto parte de uma base preditiva para o seu comportamento. Através da monitorização em tempo real do funcionamento da ETAR e da qualidade do ar ao seu redor, esta tecnologia permite identificar fontes de maus odores e atuar de forma preventiva.

A solução desenvolvida pela Indaqua antecipa riscos de poluição e, desta forma, melhora a forma como se pode agir para se reduzir a disseminação potencial das emissões gasosas.

Para além disso, esta tecnologia, que poderá ser passada a outras entidades gestoras, traz ainda ganhos de eficiência na resposta a eventuais situações em que a qualidade do ar seja afetada, permitindo atuar de forma rápida para minimizar os impactos para a população e território envolvente.

Este modelo tecnológico integra ainda um conjunto mais alargado de investimentos nas áreas de Investigação & Desenvolvimento. Até ao momento, foram desenvolvidos 13 projetos para criar respostas de base tecnológica que permitam uma melhor eficiência na gestão do abastecimento de água e saneamento de águas residuais.

A Indaqua é responsável pelo tratamento das águas residuais de cerca de 450 mil habitantes do Grande Porto (Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira), tendo sob a sua alçada 12 Estações de Tratamentos de Águas Residuais.

(Foto: ETAR de Matosinhos e divulgação)

Continuar a ler
Home
Descobre o que pensam os CEOs sobre a sustentabilidade nas empresas
Novos radares em Lisboa dia 01 de junho. Sabe aqui onde estão
Cuidado com o calor. Vêm aí máximas de 35 graus!